b café

A pastelaria surgiu de um hobby que se transformou num emprego. O negócio abriu em 2019 para fazer as delícias dos oeirenses.
Tarte de banoffee é uma das especialidades.

“Vim do Brasil, mais precisamente de Brasília, e cheguei a Portugal há cerca de três anos. Antes de vir para cá morar, já trabalhava em confeitaria e dava aulas de culinária. Pensei em abrir um negócio lá, mas passou-me pela cabeça: ‘se quero fazer isto, vou fazer de forma diferente’. Por isso, vim para Oeiras com o meu marido e os meus filhos. Abrimos portas em agosto desse ano. Decidi que não queria instalar o negócio em Lisboa, as rendas são muito caras e a concorrência consegue ser um pouco desleal, principalmente para quem está a começar”, explica Renata Santos à NiO.

Formada em Letras no Centro Universitário Unieuro, a jovem de 36 anos trabalhava no ramo da tradução, sendo que também chegou a ser professora de Inglês. Mais tarde, inscreveu-se numa pós-graduação em gastronomia. “Sem curso nenhum já praticava e até tinha um blogue. Testava muita coisa, sentia essa necessidade, mas era um hobby apenas”, conta.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. A Gazeta D'Oeiras, 16B
    2780-171 Oeiras
  • HORÁRIO
  • Terça-feira a sábado das 9h às 18h
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
Pastelaria

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA