na cidade

World Trade Center foi inaugurado oficialmente esta quarta-feira em Carnaxide

O espaço tem escritórios, comércio e serviços, pensados para as três mil pessoas que ali vão trabalhar diariamente.
Tem uma localização privilegiada.

Foi apresentado como um dos maiores centros de negócios em Portugal, com um investimento de 120 milhões de euros. Situado em Carnaxide, os munícipes puderam ir acompanhando o crescimento do empreendedimento, durante dois anos, visível a partir da A5. 

Falamos do World Trade Center (WTC) que foi oficialmente inaugurado esta quarta-feira, dia 28 de setembro. A cerimónia contou com a presença e os discursos do presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, Eurico Nobre do FVC Group, empresa responsável pela construção e promoção do empreendimento e Luciano Menezes, CEO do World Trade Center Lisboa.

O complexo empresarial é composto por dois edifícios de escritórios, com oito pisos cada um, que irão receber cerca de três mil pessoas para trabalhar diariamente. Cada um dos edifícios tem um rooftop com vista panorâmica e há um estacionamento com 1000 lugares.

O WTC integra uma área total de 70 mil metros quadrados, divididos em dois edifícios, com 25 mil metros quadrados de escritórios. O objetivo é acolher algumas das grandes empresas nacionais e internacionais como, por exemplo, a Worten, a Bayer e a HELM, que já ali instalaram as suas sedes.

Eurico Nobre, CEO do FVC Group, garante que o World Trade Center foi pensado para ser um espaço “de pessoas para pessoas”, feito, por isso, a pensar no futuro do trabalho e em como é importante este ser um espaço onde os colaboradores e visitantes se sintam bem.

Aliás, todo o conceito dos edifícios está orientado, precisamente, para um ambiente que favorece um lifestyle focado na sustentabilidade e no bem-estar. Neste sentido, os espaços exteriores, que ocupam dez mil metros quadrados, incluem ciclovias, jardins e espaços verdes que permitam a prática de exercício físico. 

O WTC é também caraterizado como um espaço adaptável e evolutivo que será, não só, uma plataforma de negócios sustentada em modelos que favorecem o sucesso empresarial, mas também um workplace orientado para o futuro, para a tecnologia e para a produtividade.

Eurico Nobre garantiu ainda que o mundo empresarial português fica mais rico com o WTC e que “mais que um edifício é uma ligação com o mundo, uma importante ponte de internacional trade”. 

No discurso Luciano Menezes, CEO do World Trade Center Lisboa começou por descrevê-lo como um “empreendimento imobiliário icónico”, que irá reunir não só escritórios, como também comércio e serviços. Serão nove as lojas disponíveis no espaço e ainda um hipermercado Continente, recém-inaugurado, mesmo ao lado. 

O WTC foi desenvolvido para responder não só às necessidades dos seus utilizadores, como também às tendências e conceitos de trabalho atuais. É, segundo o grupo empresarial, “um novo patamar de qualidade, que concilia em perfeita harmonia os três eixos do imobiliário premium moderno: o bem-estar, a flexibilidade e a tecnologia digital”.

Vão existir outras estruturas de apoio ao centro de negócios como um hotel, um auditório e o centro de desenvolvimento de negócios World Trade Center Club Lisboa. O Yotel Lisboa WTC terá 127 quartos e tem a abertura prevista para 2024.

Para Luciano Menezes, o World Trace Center Lisboa irá ligar a capital portuguesa a cerca de 90 países de todo o mundo. “Estamos em 320 cidades, 92 países, com 700 mil empresas ligadas nesta rede global, que une os continentes europeus, africano e americano”, garante.

Por último, discursou Isaltino Morais, presidente da Câmara Municipal de Oeiras, que começou por descrever este momento como “muito especial para Oeiras, para a Área Metropolitana de Lisboa e para o País”. O autarca destacou o facto de o concelho ser cada vez mais “um território apetecível” para as empresas que vêem em Oeiras uma alternativa à capital. O WTC vem, assim, reforçar a marca do município na atração de investimento e sede de grandes empresas.

“Estão aqui representados 120 milhões de euros de investimento que se traduzem em emprego, são três mil postos de trabalho. Numa altura como esta, em particular, é importante para o País ver nascer projetos destes que dão um forte impulso à economia nacional”, sublinha Isaltino Morais.

A verdade é que o WTC tem uma localização privilegiada. Está a poucos minutos do centro da capital, a 20 minutos do aeroporto de Lisboa, a 20 minutos de Cascais e a um quarto de hora das praias do concelho de Oeiras. Para Isaltino Morais, o World Trade Center “vem reforçar o tecido empresarial do nosso território” e espera “que todos os que aqui vão trabalhar se sintam muito felizes”.

“O World Trade Center é um espaço que se dirige a pessoas e empresas que procuram ver desenvolvidas as suas ideias e os seus negócios, beneficiando de inovação tecnológica, networking empresarial, um workplace que olha para o futuro com otimismo e das melhores práticas de mobilidade e de sustentabilidade, tópicos fundamentais para qualquer empresa hoje”, afirmou Vasco Fonseca, COO da FVC Group. 

Em 2021 o projeto foi distinguido com uma medalha de ouro e outra de prata nas categorias de Design e Digital, respetivamente, nos Prémios Lusófonos da Criatividade. Certamente que o futuro trará muitas outras conquistas ao espaço, pois como afirmou Eurico Nobre no discurso de inauguração, “o amanhã começa hoje”.

Carregue na galeria para ver algumas imagens do World Trade Center.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Fernando Távora

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA