na cidade

Simão: o beagle que mostra Lisboa e que é uma estrela do Instagram

Tornou-se num sucesso por acaso, mas faz questão de mostrar o melhor da capital. Sempre com a melhor das suas poses caninas.
Tem o espírito de viajante.

Começou a ser fotografado quando ainda era um pequeno cachorro de oito meses. Desde então, mal vê uma câmara, concentra-se e prepara-se para fazer a pose que naquele momento considera ser a mais adequada. Isto tudo na maior parte das vezes com o inconfundível cenário lisboeta por detrás que, muito por conta de se ter tornado um influencer canino, já conhece como, atrevemo-nos a dizer, poucos humanos.

Falamos-lhe de um beagle vedeta, chamado Simão. Desde 2018 que conquista as redes sociais com um charme muito particular e pouco habitual captado sempre que há tempo disponível pela lente da dona, Vanessa Vilas-Boas. Depois disso, chega propositadamente (e arrasa) no feed da sua página do Instagram “Simão, The Beagle”. Chovem likes e comentários e o consenso dos quase 40 mil seguidores acaba por ser geral: o modelo Simão, e também cão guia, dá a conhecer Lisboa e a cultura portuguesa como poucos o fazem no ambiente digital.

No entanto, não era para ser assim. A conta como hoje Portugal e o mundo a conhece começou como um projeto inteiramente familiar. Com exatidão, surgiu de uma espécie de negociação entre uma mãe, a dona do cão Simão, e o filho, Francisco, que lhe pediu para criar uma conta no Instagram absolutamente informal para poder partilhar com os amigos fotografias da sua mais recente mascote.

Com o passar do tempo, o desejo por melhorar o conteúdo crescia e houve um momento em particular em que o jovem de, na altura, 11 anos, quis alcançar mais pessoas. Nesse momento pediu ajuda à mãe, que acabou por alinhar na coisa, mas com uma condição: “sim senhora, eu vou-te ajudar com as fotografias, mas têm de ser tiradas fora de casa, porque eu não quero a nossa casa na internet”, repetiu Vanessa à NiT as palavras que transmitiu ao filho. Mas não se fica por aí.

“Eu falei com o meu marido e engendramos um plano de ir mostrar a cidade às crianças, aproveitando o simão como desculpa para tirar fotografias. Entretanto, elaborávamos uma pesquisa, muitos factos nós já sabemos por sermos lisboetas. Outros íamos pesquisar de propósito para termos um maior conhecimento dos sítios onde íamos para poder explicar às crianças o que estávamos a ver. E assim foi. A intenção era unicamente mostrar Lisboa e incutir o gosto pela cidade nos nossos filhos.”

O resultado: a conta começou a crescer exponencialmente. As pessoas começaram a achar graça e a aderir e de um momento para o outro a “Simão, The Beagle” não podia mais ser apenas manobrada por uma criança. É exatamente nessa fase que a coisa fica mais séria e Vanessa Vilas-Boas, cirurgiã de profissão, teve de assumir, nas horas vagas, o controlo da página que vê agora como “um hobbie muito completo”. 

“Eu junto sair com a família, estar com o meu cão, a arte da fotografia, o descobrir Lisboa, a redação do texto. Quer dizer, o Instagram permite-me fazer grande parte das coisas que eu adoro fazer como hobbie. Eu não sou grande fã de exercício físico e até a isso me obriga. As sete colinas de Lisboa é subir e descer a toda a hora.”

Tudo isto sempre ao lado do seu “amigo de todas as horas… livres”, que acompanha a dona numa missão que envolve muito mais do que a arte da fotografia. Um dos principais objetivos desde projeto, iniciado há três anos, está direcionado para, através de uma conta completamente fora da caixa, a divulgação da capital portuguesa e da própria cultura do País. E é tão eficaz que há até quem ache que a “Simão, The Beagle” tem uma ligação com a Câmara de Lisboa.

“Infelizmente não é verdade, adorava receber esse convite, mas as pessoas assumem que sim. Recebo todos os dias dezenas de mensagens no Instagram de turistas e até dúvidas de pessoas. E como também já são três anos disto, a verdade é que já acumulei uma quantidade grande de informação e não me custa nada ajudar quem me pede. Passo todos os dias pelo menos uma hora a responder às mensagens.”

Apesar de toda a dedicação de Vanessa, é, no entanto, Simão, o beagle sensação das redes sociais, o grande protagonista desta história. E, na verdade, há várias razões para isso. E não, não lhe falamos somente do facto de ter e peculiaridade de gostar de se colocar à frente das câmaras, como quem não quer a coisa, de forma a que lhe captem o melhor lado do seu físico canino. A estrela do Instagram, fora dos posts, é um beagle que pouco ou nada tem de beagle. 

“O Simão é super amoroso e carinhoso. Eu acho que ele é o cão mais beijoqueiro que existe. Mas lá está, isso também é uma extensão da família. Depois, é um bocadinho medricas com animais pequeninos e não é aquele cão corajoso que vá assim dar a cara. Ao contrário dos beagles, não é muito guloso. É um cão muito seletivo. Não gosta de qualquer coisa. Para além disso, é extremamente calmo. Um beagle é uma raça tipicamente muito agitada, bastante barulhenta, teimosa. O Simão não é nada disto, portanto, é um beagle completamente atípico.”

Nisto, o cão Simão vai encantando qualquer pessoa que se cruze no seu caminho e é por isso que reúne seguidores não só de todo o País como também de vários lugares do mundo. Um galã entre fronteiras e fora delas, para sermos mais precisos.

Preocupado igualmente com a vestimenta, o modelo canino surge com diferentes lenços em diferentes locais da cidade. Visita monumentos, locais históricos, passeia pelas ruas e pelas praças e ainda brinca nos jardins da capital portuguesa. Assim como os donos, que muito prezam as suas raízes, já conhece Lisboa como (e com) a palma das suas patas. E tudo por culpa de uma família que só queria partilhar com os seus filhos aquilo que a cidade das sete colinas tem de melhor.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA