na cidade

O Paço Real de Caxias vai mesmo ser um hotel — e terá 120 quartos

Já é oficial. O Grupo Hóteis Turim ficou com a concessão do espaço que estava devoluto.
Vai ficar lindo.

Chegou finalmente a grande notícia que o edifício devoluto do Paço Real de Caxias vai totalmente recuperado e transformado num hotel com 120 quartos. Em dezembro de 2019, tinha sido avançado que já haveria três propostas para uma concessão de 50 anos. O Grupo Hotéis Turim ganhou a corrida e vai agora construir a unidade hoteleira.

O Infante D. Francisco de Bragança estaria longe de imaginar, que o espaço que mandou construir em meados do séc. XVII se viria a tornar num hotel. A construção, que foi terminada pelo rei D. Pedro V, serviu de residência de férias da família real portuguesa. 

A imponente construção foi inspirada no Palácio de Versalhes, em França. E inicialmente incluía a quinta, os jardins geométricos e na segunda metade do século XVIII foi feita a cascata que caracteriza o espaço. Ainda hoje se destacam as diversas esculturas nos jardins, os tectos pintados e os azulejos azuis e brancos.

Com o passar dos anos, o edifício foi deixado à sua sorte. E só em 1953 é que foi considerado Imóvel de Interesse Público. Chegando a ser utilizado para serviços Ministério da Defesa Nacional.

Os jardins.

Segundo a Lusa citada pelo jornal “ECO“, o gabinete do ministro de Estado, da Economia e Transição Digital divulgou que o concurso se realizou no âmbito do Programa Revive. E o o Grupo Hotéis Turim vão pagar uma renda anual de 216 mil euros.

A área bruta total de construção do Paço Real de Caxias é de mais de cinco mil metros quadrados. Isto permite fazer um hotel com cerca de 120 quartos, num espaço cheio de História. Que se divide pelo edifício principal que tem um corredor central e salas, no primeiro andar. No rés do chão encontram-se as chamadas áreas de apoio.

A Câmara Municipal de Oeiras fica responsável pela manutenção e conservação do jardim, bem como da cascata e esculturas, uma vez que o projeto do Revive não prevê a reabilitação desta área. 

O projeto Revive é um programa do Governo que abre o património ao investimento privado para desenvolvimento de projetos turísticos, através da realização de concursos públicos. O Paço Real de Caxias é um dos 33 imóveis inscritos na primeira deste programa. 

Este edifício foi construído no século XVIII. Os seus jardins geométricos, com uma cascata e diversas esculturas, são inspirados nos do Palácio de Versalhes, em França. E está classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1953.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA