na cidade

O miúdo de 14 anos que representa Portugal em competições de Kart por todo o mundo

Pedro Perino abdica do tempo com os amigos pois, apesar de ser ainda muito jovem, tem a certeza de que quer continuar a competir.
Pedro compete ao mais alto nível.

Há pessoas que passam uma vida a tentar fazer o que gostam. Outras conseguem esse objetivo em adultas. Mas Pedro Perino, 14 anos, descobriu a sua paixão com apenas seis anos, quando se sentou ao volante de um kart a 4 tempos, mais conhecido por baby kart.

Este miúdo é conhecido em todo mundo pelas competições em que está inscrito. Em maio de 2019 foi o único português a participar na 10.ª edição da FIA Karting Academy Trophy que aconteceu em Wackersdorf, na Alemanha. Em tem sido assim desde que Pedro se lembra.

O piloto sempre viveu em Oeiras e foi a ver filmes que descobriu que gostava de experimentar um desporto motorizado.  “Foi a ver o ‘Faísca Mcqueen‘ que começou o gosto pela velocidade.  Via muitas vezes por dia e pedi ao meu pai, que era piloto, se podia experimentar”, conta à New in Oeiras.

O pai de Pedro acedeu ao pedido do filho. “Fui para a pista ele pôs-me num kart e disse ‘aqui travas, aqui aceleras’. Disse assim mesmo, para ver se eu tinha jeito ou não, entrei na pista e foi-me natural”.

Em competição.

E foi aos seis anos que se sentou num kart a 4 tempos. “Foi em Maputo, Moçambique, e só posso dizer que me senti livre. Pensei para mim ‘isto é que é liberdade'”.

A partir daí nunca mais parou e tem vencido muitas taças na sua categoria, que guarda no seu quarto e que o recordam das suas conquistas. A primeira que levou para casa foi a Taça da Cidade de Maputo. “Fiquei em 2.º lugar, naquele dia. Como a minha mãe diz, o meu sorriso era diferente e iria marcar o resto dos meus dias até hoje, pois ainda procuro a mesma sensação de conquista”, sublinha Pedro Perino.

E há um prémio que este miúdo tem como muito especial: a primeira vitória em Portugal, pois foi uma competição renhida.

Como qualquer rapaz de 14 anos, as amizades são importantes. Mas o tempo de Pedro não é muito, porque os treinos e as competições ocupam a maior parte do calendário. “No máximo consigo estar com eles três fins de semanas por ano, quando tenho férias do Karting”, revela.

Não são estes sacrifícios que o demovem de continuar a competir. Nem tão pouco os susto que apanha quando está em pista. “Sustos fazem parte do dia a dia do Desporto Motorizado. E há alguns maiores que outros, posso dizer que talvez o “capotanço” em Palmela, no Trofeu Rotax 2018, seja o maior susto pois estive demasiado tempo no ar até cair e começar a rebolar, no ar já sabia que iria ser grave”.

Com os companheiros da equipa.

Mas este é o sonho de Pedro Perino. Poder ser sempre piloto. Por isso, são feitos muitos sacrifícios. Pedro segue em frente confiante, pois tem sempre o apoio dos pais. Que, embora a despesa seja muito elevada, são os primeiros a incentivar o filho e a querer que ele seja feliz.

E, como em qualquer competição de alto nível, ser piloto pode até ser um desafio muito pessoal. “É muito emocionante. Os altos são muito altos e os baixos são muito baixos, é um circo de emoções. E exige muito de mim, mentalmente e fisicamente, tenho de estar muito bem preparado nas duas áreas para conseguir correr a este nível. É difícil mas conto com as Equipas Cabo Junior Team e Kart Republic no alcatrão e com o meu Preparador Físico Nuno Neves fora de pista”.

Como este miúdo sabe bem o que quer e os desafios que enfrenta, tem sempre uma estratégia muito bem delineada. “Os meus planos para 2020 são, em primeiro lugar, correr com os chassis KR (Kart Republic). Vou fazer o campeonato do Mundo de Karting com a equipa oficial Kart Republic, o campeonato Europeu e algumas provas do WSK. Estas provas são as mais exigentes e mais prestigiadas em todo o mundo. E também vou fazer o campeonato nacional Português e Espanhol com a Cabo Junior Team, que é uma equipa que já conseguiu muitos títulos em Portugal e Espanha”.

tags: competição, FIA Karting Academy Trophy, karting, oeiras, pedro perino

outros artigos de na cidade

mais histórias de Oeiras