na cidade

O Hotel Vila Galé Collection é um recanto de história e mar, ideal para desconfinar

O alojamento em Paço de Arcos é um dos postais de entrada do concelho. Conheça a história do edifício em frente ao mar.
A piscina.

É um dos espaços mais visitados pelos turistas, sobretudo por aqueles que procuram nas praias do concelho de Oeiras um refúgio de verão. A sua piscina rodeada de palmeiras e relva, a vista-mar incrível sobre a Baía de Paço de Arcos, e toda a história do edifício são as maiores atrações do Hotel Vila Galé Collection Palácio dos Arcos.

A unidade hoteleira de cinco estrelas pertence ao grupo Vila Galé desde 2013, ano em que foi inaugurado com este propósito. O hotel de charme é dedicado à poesia e alia a tradição do passado ao conforto de um espaço moderno.

Tem 76 quartos, em tons de terra, inspirados na poesia portuguesa e todos aqueles que se encontram na ala nova têm ainda vista para o jardim e para o rio. As casas de banho, privativas, têm roupões de banho e produtos de higiene sempre disponíveis.

A antiga adega do palácio foi convertida numa moderna sala de conferências e está totalmente equipada para eventos. Existe ainda um spa, ideal para relaxar. O Spa Satsanga tem vários tratamentos de massagens, um banho turco, uma banheira de hidromassagem e uma sauna para os hóspedes.

Encontra também um bar e uma piscina exterior, perfeita para os dias de maior calor. Os preços começam nos 187€ por noite, em quarto duplo ou twin, com vista para a piscina. O pequeno-almoço está incluído.

Este hotel boutique ocupa o antigo Palácio dos Arcos, construído no final do século XV e que serviu de propriedade de várias famílias ao longo de cinco séculos. É o caso dos Homem, Moura, Lacerda, Henriques, Lencastre e Ferrão Castelo Branco.

O primeiro proprietário, Antão Martins Homem, era segundo capitão da Vila de Praia. No final do século XVIII, o palácio passou para a família Lencastre, cujo brasão ainda se encontra na varanda do edifício.

Já o último proprietário terá sido o Conde de Arrochela e Castelo de Paiva. Alguns registos históricos apontam ainda para a presença de D. Manuel I, que se terá hospedado por várias vezes no Palácio dos Arcos para assistir à partida das naus para a Índia, através da varanda.

O Palácio, que deu o nome a Paço de Arcos, foi praticamente destruído na sua totalidade no terramoto de 1755, tendo sido reedificado no mesmo século, com uma fachada semelhante à atual. É essa fachada, com dois torreões e uma varanda com três arcos de volta redonda, que lhe é tão característica.

De seguida, carregue na galeria para conhecer o palácio na década de 1940, através de imagens do arquivo da Câmara Municipal de Oeiras, e fotografias atuais do hotel, dos quartos ao jardim.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA