na cidade

Lembra-se de como era era esta zona de Oeiras antes de ser o Taguspark?

O centro empresarial foi criado por iniciativa governamental em 1992. A NiO mostra-lhe algumas imagens da época.
Atualmente.

É sem dúvida um dos espaços de referência no País, e até na Europa, no que toca a inovação e tecnologia. Além disso, o Taguspark tem aproveitado os tempos pandémicos para apostar na arte urbana no seu espaço que recebia cerca de 11 mil trabalhadores todos os dias, pelo menos antes do teletrabalho nos ter fechado em casa.

Se é um desses funcionários, ou se tem por hábito passear nos jardins do Taguspark, já deverá ter dado conta do patinho gigante feito de espelhos que se encontra a flutuar num lago, ou dos túneis em madeira nos jardins do núcleo tecnológico. E o que têm em comum? Curadoria da Tapumarte, uma empresa sediada em Cascais que transforma qualquer espaço numa obra de arte.

Também os artistas Youthone, Gonçalo Mar, The Caver, Styler e Clou Bourgard transformaram cerca de 15 paredes de garagens utilizadas por funcionários de empresas do Taguspark, através de graffiti. Num projeto paralelo, Bordalo II criou um esquilo no jardim.

O Taguspark foi criado por iniciativa governamental em 1992, e é a componente principal de um plano integrado que envolve cerca de 360 hectares. 150 desses hectares são ocupados pelo Parque.

Em fevereiro de 2021, foi anunciado um novo posicionamento que leva o maior parque de ciência e tecnologia do País a sublinhar aquilo que faz, o conhecimento, e o seu alinhamento com o projeto Oeiras Valley, um território de inovação. O espaço terá uma nova assinatura: Taguspark Cidade do Conhecimento.

A New in Oeiras recolheu algumas imagens do Arquivo da Câmara Municipal de Oeiras e do próprio Taguspark que mostram os primórdios do projeto. Será que se lembra de como era aquela zona antes da construção? Descubra na galeria que mostramos a seguir.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA