na cidade

Há um esquilo gigante no Taguspark — e foi feito por Bordalo II

A instalação artística faz agora parte do roteiro de arte urbana do maior parque de ciência e tecnologia do País.
Aqui está ele.

Chama-se “Esquilo Colorido” e é a mais recente instalação artística que pode encontrar no Taguspark, em Oeiras. Este é, claro, um trabalho do artista plástico português Bordalo II e faz agora parte do roteiro de arte urbana do do maior parque de ciência e tecnologia do País.

Tal como em todas as instalações do artista urbano português, a peça foi construída a partir de lixo. Pode vê-la nos jardins, junto ao Edifício Qualidade A. Esta obra, adquirida pelo Taguspark, inclui-se numa série de trabalhos denominada “Big Trash Animals”, que visa chamar a atenção para um problema da atualidade, relacionado com a produção de lixo, o desperdício, a poluição e os seus efeitos no nosso planeta.

Passe por lá.

O objetivo do artista português é propor um olhar diferente sobre os nossos hábitos e representar uma imagem da natureza, neste caso os animais, construída com aquilo que a destrói. Os animais utilizados são geralmente espécies locais, extintas ou em perigo.

O esquilo, que pode ser visto em exclusivo no Taguspark, é um dos animais gigantes construídos exclusivamente com desperdícios. A obra é feita com materiais em fim de vida, tais como para-choques acidentados, contentores do lixo queimados, pneus, eletrodomésticos, entre outros.

Muitos destes componentes foram encontrados em terrenos baldios, fábricas abandonadas ou obtidos diretamente a empresas que terão de se desfazer deles para uma possível reciclagem. 

Artur Bordalo nasceu em 1987. É conhecido por Bordalo II porque o seu avô, o artista plástico Real Bordalo — que morreu em 2017, aos 91 anos —, foi o primeiro Bordalo artista famoso. O neto começou pelo graffiti, até desenvolver este trabalho bastante característico que o tornou conhecido.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA