na cidade

Estão previstos 15 novos elétricos para Lisboa — e vão chegar a Oeiras

Novos carros vão fazer a ligação até à Cruz Quebrada, Santa Apolónia, Parque das Nações e, posteriormente, a Loures.
Percursos vão ser alargados.

Já sabíamos que a Câmara de Lisboa tinha planos para levar o elétrico 15 mais longe no concelho de Oeiras, mais precisamente até à Cruz Quebrada. Agora veio a confirmação: vão chegar 15 novos carros elétricos articulados à capital, para fazer ligações até à Cruz Quebrada, Santa Apolónia, Parque das Nações e, posteriormente, a Loures.

Em relação ao elétrico 15E, atualmente ele já vai até Oeiras, mas fica pelo percurso entre a Praça da Figueira e Algés. Dentro da capital é esperado que, ainda durante este mandato, o elétrico chegue a Santa Apolónia e, posteriormente, ao Parque das Nações.

Em dia de estreia dos novos passes na capital, na segunda-feira, 1 de abril, o presidente da Câmara de Lisboa respondeu às críticas de que os transportes poderiam não estar preparados para o aumento de utentes com esta informação: o lançamento do concurso para compra dos novos carros. A partir de agora só paga 30€ para circular num dos 18 concelhos da Área Metropolitana de Lisboa e 40€ para circular em toda a região, o que já se traduziu em vendas recordes de passes.

“À crítica dos que respondem que não teremos oferta para responder à procura, a resposta é que os autarcas, em parceria com o Governo, estamos a aumentar essa oferta”, disse Fernando Medina à Lusa, citada pela “TSF“.

A compra dos novos elétricos será “integralmente financiada com recursos camarários” e, de acordo com uma publicação no Twitter do autarca, mais do que duplicará a atual oferta dos elétricos na capital.

A Câmara já tem por várias vezes apontado que considera errado ter havido um desinvestimento nas últimas décadas nos elétricos e que estes serão uma aposta para a mobilidade na cidade para os próximos anos. Em 2018, foi avançado que a maioria dos novos elétricos terá características semelhantes ao 15E, género tram.

Ainda esta segunda-feira, Medina ofereceu aquela que disse ser “a melhor prova” da importância da redução do preço dos passes sociais: o número de passes vendidos no último mês.

“Só no mês de março, ainda com tanta gente a dizer que não acreditava na medida e com um período pequeno de vendas, o número global de vendas de passes integrados hoje na família Navegante, municipal e metropolitano, aumentou em 70 mil em relação a março de 2018”, disse.

tags: câmara municipal de lisboa, Câmara Municipal de Oeiras, Cruz Quebrada, elétrico, oeiras, transportes

outros artigos de na cidade

mais histórias de Oeiras