na cidade

Escolha roupa e livros que já não quer e troque-os por outros este domingo em Oeiras

O mercado Let's Swap vai estar no espaço da loja Planeta R, no dia 20, com o objetivo de promover a economia circular.
Imagem: Let's Swap no Fórum Viseu.

Promover um estilo de vida mais consciente e incentivar a economia circular — um conceito que assenta na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e não só — é o grande objetivo do Let’s Swap, que realiza mercados de trocas em várias zonas do País. O próximo acontece já este domingo, 20 de novembro, em Oeiras, no espaço da Planeta R, uma loja onde encontra apenas produtos sustentáveis, ecológicos e orgânicos para toda a família.

O Let’s Swap é um movimento que surgiu em 2018, no Porto, e que organiza mercados de trocas de roupa (e também de livros), com o objetivo assumido de criar uma alternativa à fast fashion e à compra desenfreada de novas peças de roupa, dando a oportunidade de se adquirirem novos artigos com base numa troca não monetária.

Já ouviu aquela expressão de que “o lixo de uns é o luxo de outros”? Pois bem, assenta de forma perfeita no conceito do Let’s Swap. Roupa que já não lhe serve, da qual já não gosta e sente que só está a ocupar espaço no seu armário, pode encaixar na perfeição no gosto de outra pessoa que ficará feliz por usá-la. É precisamente isso que a Let’s Swap quer promover, a circulação deste tipo de produtos, dar-lhes uma nova vida, mostrando que existem outras formas de consumi-las, neste caso, trocando aquelas de que já está farto, por outras também usadas, de alguém que também se quer desfazer delas. 

O projeto tenta, assim, sensibilizar a população para um consumo mais consciente a nível social e ambiental. “Estamos a trabalhar numa das indústrias mais poluentes do mundo na qual o desperdício têxtil é um dos problemas mais graves e também numa indústria que acarreta grandes problemas sociais e exploração de populações mais vulneráveis, como mulheres e menores”, afirma Helena Oliveira, uma das responsáveis do projeto. 

“Oferecemos uma solução focada na economia circular que é facilmente escalável, inclusiva e que aproxima as comunidades locais. Temos uma equipa pró-ativa, multidisciplinar, com conhecimento na área da sustentabilidade e altamente motivada”, garante. Com quatro anos de atividade, a Let’s Swap já realizou 65 mercados, com mais de 7100 peças de roupa trocadas e 1850 quilos de desperdício têxtil evitado. Organiza também workshops e palestras para sensibilizar as comunidades para estas questões. 

Se quiser participar, é só ir até à loja da Planeta R, no número 8B da Avenida Moçambique, em Oeiras, no dia 20, entre as 14h30 e as 17h30. Pode levar até cinco peças de roupa, incluindo acessórios e calçado e/ou cinco livros. A organização pede que se leve apenas roupa da estação, isto é, de outono/inverno e que todas as peças e livros estejam em bom estado. 

No local, a roupa e os livros são convertidos em pontos que podem ser utilizados como moeda de troca durante o mercado. Caso não encontre o que gosta, os pontos que sobrarem ficam guardados para os próximos mercados, garante a Let’s Swap.

A participação no mercado tem um custo de 2€. “Como somos um movimento voluntário e estamos a começar a fazer mercados em vários pontos do País, precisamos desta ajuda. Assim sendo, 1€ será para custos de logística e outros custos que tenhamos com a realização dos mercados. Contudo, queremos continuar a apoiar outras instituições, pelo que 1€ será doado ao Instituto Maria da Paz Varzim”, afirma a organização. 

Esta já não é a primeira vez que a Let’s Swap vai até à Planeta R. No início de outubro, o mercado de trocas naquele espaço conseguiu reunir 157 peças de roupa/acessórios e 32 livros, dos quais saíram 84 peças e 16 livros. Desta vez, podem ser peças suas a ganhar novas casas e levar para a sua outras às quais queira dar uma nova vida. Para saber mais visite o site da Let’s Swap ou siga o projeto no Facebook e Instagram, de forma a estar a par das datas e locais dos próximos mercados.

Dê uma nova vida à sua roupa.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA