na cidade

Dias do Património em Oeiras trazem visitas guiadas, música, oficinas e muito mais

O programa começa já esta terça-feira, 18 de abril, Dia Internacional dos Monumentos e Sítios.
Fábrica da Pólvora é um dos espaços de destaque. Foto: CMO

Durante cerca de um mês, no calendário estão marcadas algumas datas ligadas ao património histórico e cultural. Vejamos: 18 de abril é Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, 6 de maio é Dia Nacional do Azulejo, a 18 de maio assinala-se o Dia Internacional dos Museus e a 20 de maio a Noite dos Museus.

Para celebrar a importância de alguns espaços do concelho que contam a sua história, o município planeou diversas atividades entre abril e maio, abertas ao público, para que este os conheça melhor e possa aproveitá-los com toda a família. “Dias do Património” é um projeto desenvolvido pela Câmara Municipal de Oeiras que pretende, assim, dar visibilidade às diversas formas que os munícipes podem viver e aproveitar o património local.

“Este projeto surge da imperiosa necessidade de salvaguarda da herança histórico-cultural que constitui, no fundo, um repositório intemporal de lembranças coletivas, tendo como principal intuito divulgar e valorizar o património oeirense”, afirma a autarquia. A iniciativa será, então, constituída por um grupo de atividades que irão decorrer entre os dias 18 de abril, esta terça-feira, e 21 de maio, domingo, desde visitas guiadas, oficinas para miúdos, apresentações musicais, entre outras.

“Este programa deve ser encarado como um chapéu comunicacional que agrega ações e dá um destaque às diferentes formas de usufruto do património. Visa, também, democratizar o acesso, no sentido em que se dirige a um público vasto e oferece a diversidade como base. O património de todos e para todos é um dos motes deste programa”, refere também o município. 

Consulte em baixo a programação para o mês de abril e caso tenha interesse em participar em alguma das atividades pode inscrever-se através do número de telefone 214 404 847 ou do email udph@nulloeiras.pt.

18 abril (terça-feira)

14 horas — Visita guiada ao Forte de S. Julião da Barra, em Oeiras. Mitos e lendas, por Joaquim Boiça. 

19 abril (quarta-feira)

10h30 — Fábrica da Pólvora de Barcarena: oficina “Exploradores de Sonhos”, por Ana Carina Dias, nos jardins e edifício 26, para miúdos dos quatro aos dez anos. 

20 abril (quinta-feira)

21h30 — Palácio dos Aciprestes, em Linda-a-Velha. Evento “Praça das Liberdades: O Fascismo dos Bons Homens”, apresentação e lançamento do projeto MURAL.

21 abril (sexta-feira)

15 horas — Povoado pré-histórico de Leceia: primeira fortificação marítima de Oeiras. Visita guiada pelo CEACO, com Conceição André.

22 abril (sábado)

10 horas — Fábrica da Pólvora de Barcarena: oficina de reconhecimento de aves, com a Qual Albatroz, nos jardins e edifício 26, para miúdos dos quatro aos dez anos;.

16h45 — Centro Cultural Palácio do Egipto: conversa musicada sobre a guitarra de Lisboa, com António Parreira (guitarra), Ricardo Parreira (guitarra) e Rogério Ferreira (viola de fado).

18 horas — Palácio Marquês de Pombal: Recital “Mestres do século passado”, com a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, no salão nobre.

23 abril (domingo)

10 às 17 horas — Fábrica da Pólvora de Barcarena: makerspace, domingos na oficina por Qual Albatroz.

11 horas — Palácio Marquês de Pombal: concerto para Pais & Filhos “Histórias de Música e Música com Histórias” com a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, para miúdos a partir dos seis anos, acompanhados por um adulto.

26 abril quarta-feira)

11 horas — Aquário Vasco da Gama, no Dafundo. Visita guiada ao Aquário Vasco da Gama e à coleção de D. Carlos, um pioneiro no conhecimento do fundo dos mares.

29 abril (sábado)

10 às 12 horas — Quinta de Cima do Palácio Marquês de Pombal: ação de remoção de espécies exóticas invasoras, no âmbito da iniciativa Agenda da Natureza.

15 horas — Jardim Palácio Marquês de Pombal: vista guiada pela Timetravellers.

15 horas — Centro Cultural Palácio do Egipto: oficina “Mãos de Mestre”, por Lascas Div, para miúdos a partir dos seis anos acompanhados por um adulto.

Marque na agenda.
Este artigo foi escrito em parceria com a Câmara Municipal de Oeiras.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA