na cidade

CP quer ligação direta entre a Gare do Oriente e Cascais

A ideia é reduzir o tempo de viagem, sem paragens ou mudança de comboio, entre os dois pontos.
A CP também quer novas automotoras na linha.

A CP tem um plano para investir 540 milhões de euros em novos transportes e outros materiais durante a próxima década. Além disto, faz parte da estratégia da transportadora criar comboios diretos entre a Gare do Oriente, em Lisboa, e Cascais.

Segundo o “Diário de Notícias“, a concretização desta ideia depende da IP — Infraestruturas de Portugal e da compra de 18 automotoras elétricas. É necessário um desnivelamento do troço ferroviário entre Alcântara-Terra e Alcântara-Mar e a construção de uma estação subterrânea em Alcântara-Terra para que a ligação entre a Linha de Cascais e a Linha de Cintura seja possível.

A construção deve ficar concluída em 2027 e deve custar 200 milhões de euros.

E como está previsto o horário? A ideia é haver comboios diretos a cada 15 minutos nas horas de ponta, segundo a mesma publicação. Atualmente, o percurso entre a Gare do Oriente e Cascais demora cerca de uma hora e com mudança de comboio.

A CP quer ainda comprar 30 automotoras elétricas para a Linha de Cascais. E está previsto que a ligação entre Cais do Sodré e Cascais tenha um novo sistema de eletrificação, a 25 mil volts em corrente alternada (como nas outras linhas). A transportadora quer acabar com as automotoras que circulam nesta linha há 60 anos.

tags: comboios, CP, linha de cascais, oeiras

outros artigos de na cidade

mais histórias de Oeiras