na cidade

Covid-19: jardins, esplanadas e parques infantis estão fechados

Isaltino Morais decidiu encerrar todos os espaços públicos por causa da evolução da pandemia. E deixa um apelo a todos os oeirenses.
Esplanadas também estão encerradas.

Esta segunda-feira, 16 de março, é um dia marcante em Oeiras. Numa iniciativa sem precedentes, Isaltino Morais reforçou a posição da Câmara Municipal para fazer face à pandemia do novo coronavírus. Para isso, tomou várias medidas como o encerramento de espaços públicos e reforçou o orçamento para o Fundo de Emergência Social.

Por isso, e com efeitos imediatos, encontram-se encerrados todos os parques e jardins vedados, exceto o Jardim Municipal de Oeiras e o Jardim do Palácio dos Aciprestes, por serem espaços de atravessamento e circulação; o Porto de Recreio de Oeiras; todos os parques infantis, e equipamentos de manutenção física públicos.

Todos os eventos, de natureza pública ou privada, em espaço público estão suspensos, assim como os mercados, exceto os de natureza de abastecimento alimentar.

  • Todos os estabelecimentos devem considerar a licença de esplanada suspensa. E nos próximos tempos não haverá pagamento dos parquímetros, em Oeiras.
  • A Câmara Municipal de Oeiras vai fazer a desinfeção dos espaços públicos e das paragens de transportes públicos.

Está delineada uma estratégia para dar apoio social aos trabalhadores municipais e às profissões essenciais. 

  • Há também um reforço do Fundo de Emergência Social em 750 mil euros (passando de 250 mil euros para 1 milhão de euros) para futuras necessidades dos munícipes.

Está previsto um aumento da verba disponível para o Fundo de Emergência Social para trabalhadores do município em 250 mil euros (passando de 35 mil euros para 285 mil euros).

A Câmara vai comprar equipamentos de proteção especial para a Polícia de Segurança Pública, trabalhadores dos serviços prisionais de Oeiras e bombeiros.

Os mercados municipais têm isenção de taxas aos concessionários. Está ainda prevista a criação de uma linha de emergência social para apoio à população. E os munícipes mais isolados ou em situação de fragilidade terão acesso a um plano de emergência social que prevê entrega de refeições, medicamentos e compras ao domicílio.

Em comunicado enviado à New in Oeiras, Isaltino Morais sublinha ainda os tempos extraordinários em que vivemos e deixa um apelo. “Respeitemo-nos uns aos outros. Compreendamos o medo de cada um, por si e pelos seus. Porém, não deixemos que o medo tome conta das nossas ações, nos cegue e nos impeça de, com calma, coragem e confiança, ver como podemos ter futuro. Ultrapassar esta pandemia está, sobretudo, nas nossas mãos e nas nossas ações”.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA