na cidade

Cobra rateira é capturada numa casa em Carnaxide pela Brigada Ambiental da PSP

O animal entrou na habitação e as pessoas não ganharam para o susto. No fim, tudo acabou bem.
Imagem ilustrativa.

Esta história pode ser arrepiante para alguns ou curiosa para outros. Mas, o certo é, que se pode aprender uma boa lição com a atuação da PSP do passado dia 28 de maio, quando a Brigada de Proteção Ambiental foi chamada a Carnaxide.

Uma cobra rateira, como é conhecida, foi avistada numa habitação, sendo que as pessoas não perderam tempo e ligaram para a polícia. “As nossas Brigadas de Proteção Ambiental do COMETLIS/PSP tiveram conhecimento através de chamada telefónica efetuada pelo proprietário da habitação, que informou que a cobra estava no jardim, não sendo pertença dos proprietários da residência” explica o Comando Metropolitano de Lisboa, à New in Oeiras.

Esta é uma espécie selvagem, malpolon monspessulanus, que certamente se desviou do seu caminho e se refugiou no jardim da casa em Carnaxide. Quando chegaram os agentes treinados da PSP, a cobra foi retirada em segurança.

“É uma espécie agressiva somente quando se sente ameaçada, pelo que, na sua presença, deverá ser evitado o contacto ou a sua captura sem meios ou conhecimentos adequados”, sublinha a PSP.

O momento da captura.

Esta cobra rateira existe em todo o País, em locais com arbustos e árvores. “É uma espécie que se alimenta principalmente de pequenos animais (mamíferos, aves e répteis), como por exemplo ratos ou aves pequenas”.

E como a existência desta espécie é essencial para o equilíbrio do meio ambiente, ela foi devolvida ao seu habitat. “A cobra encontrava-se bem de saúde, motivo pelo qual, foi devolvida à natureza, sendo libertada numa zona afastada de aglomerado populacional, com recursos naturais e condições necessárias à sua sobrevivência”, revela a PSP.

O Comando Metropolitano de Lisboa explicou ainda à New in Oeiras que “estes animais, após a captura, são devolvidos à natureza, se se encontrarem saudáveis, ou entregues no LxCRAS (Centro de Recuperação de Animais Silvestres de Lisboa) caso seja necessária alguma intervenção veterinária”.

tags: ambiente, Carnaxide, cobra rateira, oeiras, psp

outros artigos de na cidade

mais histórias de Oeiras