na cidade

Antigo quartel dos Bombeiros Voluntários de Paço de Arcos vai tornar-se num centro cultural

A New in Oeiras sabe que as obras vão começar em breve e explica-lhe quais são os planos para este espaço.
O projeto ficará terminado no final deste ano.

Os Bombeiros Voluntários de Paço de Arcos já ocuparam diferentes edifícios ao longo das últimas décadas e um deles fica na Avenida Senhor Jesus dos Navegantes, mesmo em frente à estação de comboios. Construído em 1973, este quartel encontra-se abandonado há vários anos e a precisar de um grande trabalho de requalificação que vai começar em breve, garante a Câmara Municipal de Oeiras. Este projeto vai representar uma total transformação do espaço em questão e estima-se que terá a duração de um ano.

Com o objetivo de aproveitar a privilegiada localização, os mais de 474 metros quadrados de espaço térreo vão ser direcionados para iniciativas culturais através da criação do Centro Cultural José de Castro. Será construído um palco, plateia, camarins, foyer, bengaleiro, instalações sanitárias e uma régie sobrelevada. O objetivo é rentabilizar ao máximo o espaço existente, por isso, as cadeiras e o palco não serão fixos podendo ser retirados consoante a necessidade. Prevê-se também que seja possível sentar 110 pessoas, acrescentando-se ainda quatro lugares para cadeiras de rodas. No futuro espaço poderão ser realizados todo o tipo de eventos como espetáculos de dança, teatro, exposições, conferências, entre outros. 

Assim ficará o interior do auditório.

Porém, esta não é a única novidade. Este edifício com mais de 40 anos foi construído com dois andares e a autarquia tem planos completamente diferentes para a ocupação desse espaço. As restantes áreas eram as antigas salas administrativas do quartel que agora vão ser transformadas numa Unidade de Saúde Mental do CHLO (Centro Hospitalar Lisboa Ocidental). Aqui apenas serão precisas pequenas intervenções para preparar a estrutura já existente que irá acolher novas valências. Além disso, pode esperar um tratamento paisagístico do espaço exterior envolvente.

O Centro Cultural José de Castro é uma homenagem ao ator que nasceu no concelho de Oeiras, em 1931. O talentoso jovem iniciou a carreira no grupo cénico do Clube Desportivo de Paço de Arcos e, mais tarde, estreou-se no mundo do teatro com a peça “A Hipócrita”. Na década de 1950 integrou a companhia residente do Teatro Nacional D. Maria II, participando em quase 30 produções. No grande ecrã também marcou presença em três filmes.

O ator foi galardoado por diversas vezes, entre elas com o Prémio da Crítica (1958), o Prémio Eduardo Brazão (1962) como “melhor intérprete masculino de teatro declamado” e o Prémio da Imprensa (1964). José de Castro foi considerado um dos melhores atores portugueses do século passado e marcou o concelho com o seu talento.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA