na cidade

Airbnb anuncia novas medidas para prevenir festas de Passagem de Ano

Os hóspedes em Portugal que não tenham um historial de avaliações positivas não poderão fazer reservas em alojamentos inteiros.
Plataforma aperta cerco às festas.

Com a aproximação do Ano Novo e para evitar reuniões, festas e encontros. que além de incómodos para os vizinhos são potenciadores de surtos de Covid-19, a Airbnb decidiu prevenir: e está a desenvolver medidas mais restritivas para evitar reservas com “risco elevado de realização de festas”.

Desta forma, os hóspedes em Portugal que não tenham um historial de avaliações positivas na plataforma Airbnb não poderão fazer reservas de uma noite em alojamentos inteiros na noite de Ano Novo. Além disso, a plataforma diz que vai maximizar o potencial da tecnologia para limitar certas reservas locais de última hora feitas por hóspedes que não têm um historial de avaliações positivas na plataforma, bem como o bloqueio de reservas dentro de um determinado raio.

Mas há mais: todos os hóspedes devem confirmar que não realizarão uma festa e que poderão ser denunciados pela Airbnb se violarem as regras sobre festas e eventos; independentemente do seu historial na plataforma e do tipo de reserva que façam.

Os anfitriões estão também a ser informados sobre como reduzir ainda mais o risco de festas não autorizadas, incluindo a atualização e comunicação proativa das regras da casa aos hóspedes. Além disso, a plataforma Airbnb manterá um centro de controlo virtual para antecipar tais situações, que terá agentes de segurança treinados disponíveis na véspera de Ano Novo.

Mónica Casañas, diretora geral de Airbnb Marketing Services, explica estas decisões: “Sabemos que estas festas serão diferentes, e muitos de nós vamos celebrar o fim de um ano incrivelmente difícil. Isto também nos traz a realidade de uma pequena minoria que pode tentar estragar estas datas, mas a nossa mensagem para eles é clara: não são bem-vindos na plataforma Airbnb. Através destas novas medidas, esperamos que os anfitriões, hóspedes e comunidades locais possam desfrutar de um fim de ano seguro e tranquilo.”

A medida segue a recente decisão da Airbnb de remover ou suspender mais de 800 anúncios em Espanha como parte da ação contra as chamadas “casas de festas”. Este número inclui anúncios que receberam reclamações ou que violaram as políticas de festas e eventos não autorizados, que são explicitamente proibidos na plataforma Airbnb.

Além disso, mais de cinco mil tentativas de reservas foram bloqueadas na plataforma um mês depois de terem sido introduzidas restrições como parte de um projeto-piloto que limita algumas reservas, feitas por pessoas com menos de 25 anos que pretendem ficar alojadas perto do local de onde vivem.

Este ano, a Airbnb anunciou também a proibição global de festas e, no ano passado, começou a implementar limites mais rigorosos, começando por proibir o que era conhecido como “casas de festas”: espaços que repetidamente causavam desconforto aos vizinhos. Lançou também uma linha 24/7 de apoio ao bairro, que permite a comunicação direta com os vizinhos, ajudando a impor a proibição, e que está planeada para ser alargada a todo o mundo.

A Airbnb frisa que vai continuar a impor a proibição de festas a grupos de qualquer dimensão, e tomará medidas contra hóspedes e anfitriões se forem recebidas queixas de vizinhos.

Recorde-se de que, nos alojamentos da Lisbon Serviced Apartments — uma outra plataforma que gere mais de três centenas de alojamentos em Lisboa — sucederam-se recentemente casos de festas ilegais na pandemia. Como a NiT já noticiou, a forma de atuar era quase sempre mesma. “Normalmente vinham apenas uma ou duas pessoas fazer a reserva, identificavam-se, mas depois à noite chamavam mais pessoas”.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA