na cidade

A oeirense que lhe mostra as plantas e os animais raros do concelho

A página de Instagram "Biodiversidade de Oeiras" está repleta de lindas fotografias e factos curiosos. Vale a pena conhecer.
As fotografias são tiradas por si.

Teresa Neves passou a infância a fazer caminhadas pela natureza, em Torres Novas, local onde nasceu há 54 anos. Licenciada em Matemáticas Aplicadas, é informática de profissão — sempre adorou tudo o que envolvesse o ar livre.

“Na altura em que era jovem era difícil adquirir conhecimentos nesta área, ainda não havia Internet”, explica à New in Oeiras. “Vivia na província e a natureza fazia parte da minha vida. Era muito curiosa e gostava de saber os nomes dos seres que via, mas não sabia onde ir buscar.”

Em 1995, fez a sua primeira caminhada com um olhar mais atento. Através de uma agência, viajou até aos Açores para ter uma experiência de imersão na natureza.

“Muitas vezes era a última porque ficava para trás a tirar fotografias a uma planta, um inseto, um fungo, ou uma ave.” O interesse cresceu tanto que chegou a fazer um curso sobre natureza.

Em abril de 2019, concluiu o “Curso de Passeriformes”, no EVOA. Desde então tem feito outros cursos e workshops relacionados com aves, insetos ou mamíferos. “Fiz também cursos de ilustração científica e outros workshops de ilustração e fotografia relacionados com natureza.”

E assim chegamos à Biodiversidade de Oeiras, o seu mais recente projeto. “Com o aparecimento da pandemia fiquei a conhecer melhor o que existia de biodiversidade junto a casa. Moro em Caxias e tive a ideia de criar esta página quando descobri a enorme falta de conhecimento da natureza que nos rodeia por parte da maioria das pessoas comuns, não cientistas.”

Foi no dia 28 de maio deste ano que publicou a sua primeira fotografia: uma abelha-carpinteira. Na publicação, Teresa explica que o nome do animal se deve ao facto de escavar túneis de madeira para colocar os seus ovos.

“Quero explicar de uma forma simples e acessível a todos, para que as pessoas não ligadas à ciência percebam o fenómeno e com isso se possam interessar mais pelo mundo natural que os rodeia e como consequência o possam proteger. “

Todas as fotografias e vídeos presentes na página são feitos por si. Só em Caxias já conseguiu fotografar 98 espécies diferentes de plantas que apresentou depois num bioblitz da Sociedade Portuguesa de Botânica.

O slogan da sua página é: We protect better what we learn to love. “Traduzindo à letra, significa que protegemos melhor o que aprendemos a amar. Eu aprendi a amar a natureza à minha volta. O meu papel é dar a conhece-la para que possa ser compreendida e protegida, sem ela não podermos sobreviver.”

Carregue na galeria para ficar a conhecer algumas das espécies encontradas no concelho. 

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA