na cidade

Ainda se lembra como era a Rua Costa Pinto antigamente?

Aqui a população passeava de burro e pagava impostos ao Rei na Casa da Dízima. A New in Oeiras conta-lhe a história desta rua.
Rua Costa Pinto no século XX. Postal edição J. Affonso.

Todos os oeirenses conhecem a Rua Costa Pinto mas será que sabem a sua história? É parte fundamental do centro histórico de Paço de Arcos, faz a ligação entre a Avenida Marginal e pontos importantes da vila como o Jardim Municipal e a Igreja da Sagrada Família. Renovada, colorida e cheia de bons restaurantes e é atualmente uma das ruas mais importantes do concelho. 

O que muitos podem não saber, é que o nome desta rua é em homenagem ao político, filantropo e empresário do século XIV, Jaime Artur da Costa Pinto. Na política, este esteve ligado ao Partido Regenerador e foi também Presidente da Câmara Municipal de Cascais entre 1890 a 1908. Em 1896, o conhecido “presidente que colocou a vila no caminho da civilização”, decidiu restaurar o concelho de Oeiras que, na altura, tinha sido anexado ao de Cascais dois anos antes. Por achar que era um encargo muito pesado, registou em ata esta decisão, acrescentando que a Freguesia de Carcavelos lhe pertencia por ser do interesse de todos. Como forma de agradecimento, foi dado o seu nome a esta rua. 

Entre 1896 até hoje, muitos foram os negócios que aqui se estabeleceram. Já existiu a salsicharia de Manuel Ribeiro Duarte onde é agora o restaurante Carula, a hamburgueria Blue Jeans ocupa o lugar do antigo lactário e, até aos anos 90, duas bombas de gasolina ocupavam o seu lugar lado a lado. O restaurante Os Arcos já foi, há muitos anos, o talho de E. T. Costa e de C. Vitorino. 

Ainda se lembra como era a Rua Costa Pinto antigamente? depois
Ainda se lembra como era a Rua Costa Pinto antigamente? antes

Os edifícios, na sua maioria, mantêm a sua fachada original e isso nota-se na Casa da Dízima. Este espaço é, desde 2003, um restaurante visitado por muitos, mas noutros tempos tinha uma utilidade completamente distinta. O nome teve origem no imposto medieval de dez por cento que era cobrado às mercadorias e ao pescado que ali chegavam. Datadas de finais do século XV, as quatro salas abobadadas cobertas em tijolo da Casa da Dízima são as originais e a belíssima vista para a foz do rio Tejo continua a mesma. 

A verdade é que esta rua continua na memória da população nem que seja apenas através de histórias contadas pelos pais e avós. Já é longo o percurso histórico da Rua Costa Pinto, pois segundo o Memorial Histórico, esta já existe desde 1536. Desde “Estrada Pública para Lisboa”, a “Rua da Calçada” que serviu de passagem aos coches, até “Rua Direita”, muitos foram os nomes pela qual foi conhecida.

 

Ainda se lembra como era a Rua Costa Pinto antigamente? depois
Ainda se lembra como era a Rua Costa Pinto antigamente? antes

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA