fit

Valsa vienense e zouk brasileiro: os ritmos que vai aprender a dançar este sábado em Oeiras

No dia 18 de maio acontece mais uma das festas da Trópico de Dança. Há dois workshops e uma pista à sua espera.
Não faltou animação na última festa.

Realizam-se todos os meses e, a cada evento, há novos ritmos para aprender a dançar. As festas da associação Trópico de Dança voltaram ao ativo este ano, com a missão de fazer os participantes perderem-se durante horas numa pista, onde podem pôr em prática os passos que vão aprendendo. No terceiro sábado de cada mês, o edifício AERLIS, em Oeiras, é o espaço que recebe alunos iniciantes e avançados, assim como todos aqueles que não recusam o convite para passar 10 horas a dançar.

Se é fã de ritmos latinos e danças de salão, marque na agenda a tarde e noite do próximo sábado, 18 de maio. O esquema destas festas é sempre o mesmo. Tem dois workshops de iniciação, onde poderá conhecer os passos base de algumas danças, participar em concursos e aproveitar muitas horas de festa, para pôr em prática o que aprendeu ou apenas deixar-se levar pelos ritmos que já bem conhece. 

“Quem aprende, gosta de ter onde praticar”, afirma Luísa Sousa, responsável pela escola, garantindo que “a festa está aberta a todos, sejam alunos ou apenas curiosos”. Tudo isto num ambiente animado e descontraído, rodeado de pessoas com a mesma paixão pela dança. “Ao longo de um ano, quem frequentar todas as edições do evento, acaba por aprender, nos workshops, 22 ritmos diferentes, e sempre com professores distintos”, refere.

Este sábado, os dois ritmos em destaque são a valsa vienense (dança clássica) e o zouk brasileiro, um ritmo muito enérgico. O evento começa às 17 horas com o workshop de iniciação à salsa vienense, com os professores Edgar Branco e Milene Matias. Segue-se animação em formato de concurso para iniciados e todos os que não são profissionais da dança.

Pelas 18h30 há música para dançar cerca de dez danças de salão (cinco latinas e cinco clássicas). Às 21h30 tem início o workshop de iniciação ao zouk brasileiro, com os professores Viny Queiroz e Jessica Dias, seguido novamente de um concurso relativo a este ritmo. A partir das 23 horas, começa a festa com muita música para dançar salsa, kizomba e bachata. Só termina às três da manhã.

“A festa tem dois workshops e duas festas para dançar com ambientes musicais diferentes”, refere a responsável. Pode participar nos vários momentos ao longo do dia ou, se preferir, pode ir só à festa, basta aparecer pelas 23 horas. O valor da entrada são 7€ (4€ para sócios da Trópico de Dança). 

Para quem está a planear ficar por lá durante grande parte do evento, saiba que há jantar pelo meio, entre as 19 e as 21 horas (sem parar a festa). O buffet inclui couvert, sopa de cenoura, prato (bacalhau com broa, perna de peru estufada com castanhas e arroz branco ou caril de legumes com arroz), salada mista, bebida (vinho branco, tinto, sumo laranja, água), sobremesa (cheesecake de frutos silvestres e fruta em taça) e café, pelo valor de 15€. O jantar é opcional e exige marcação, através do número 965 150 867 ou do email tropicodedanca@nullgmail.com. 

A festa vai decorrer no Edifício AERLIS, situado no número 4A da Rua Coro de Santo Amaro de Oeiras (em frente ao Oeiras Parque e ao lado do Parque dos Poetas). Para conhecer melhor a escola, pode consultar o site, onde encontra informação sobre os dias e horários das aulas deste ano e seguir as páginas de Facebook e Instagram para estar a par das novidades.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA