fit

O segredo para combater o stress pode estar neste delicioso fruto típico do outono

Vê-se à venda um pouco por toda a parte. É realmente muito comum nesta época e poucos lhe resistem.
É ótimo para incluir nas refeições principais.

Chegou a altura de as começarmos a ver um pouco por todo lado. A maior parte das pessoas não consegue resistir ao aroma que se espalha pelas ruas quando estão a ser assadas pelos vendedores ambulantes. Falamos, claro, das belas castanhas e motivos não faltam para começar já a incluí-las nas suas compras. É que além de saborosas têm muitos benefícios para a saúde.

Embrulhadas em papel de jornal, compradas na rua, ou feitas em casa, a castanha é um fruto típico da  época outonal. “A sua composição nutricional é mais semelhante à dos cereais do que aos frutos oleaginosos. Contudo, pertence a esta última classe. Quando comparada aos outros frutos secos possui menos gordura e um maior teor em água, sendo por isso menos calórica. São também isentas de colesterol e glúten”, refere a nutricionista Magda Roma.

Falando de calorias, por 100 gramas a castanha tem cerca de 196 calorias e 44,2 gramas de hidratos de carbono. É ainda rica em ómega-3 e ómega 6 e, por incrível que possa parecer, uma vez que associamos a vitamina C normalmente aos frutos cítricos, a castanha tem 67 por cento das doses diárias recomendadas deste nutriente. É, por isso, um fruto a privilegiar nesta altura do ano para melhorar os níveis de imunidade. “São ricas em vitaminas C, E e B, nomeadamente a B6 e ácido fólico — importante para o bom funcionamento do sistema nervoso —, e uma ótima fonte de cálcio, potássio, magnésio e fósforo”, afirma a nutricionista.

Tem ainda uma riqueza em fito nutrientes como os polifenóis sendo estes elementos importantes na proteção de doenças cardiovasculares e não só. “Ajuda a melhorar o humor e é um bom aliado no combate ao stress uma vez que rico em fósforo e vitamina B”, destaca a especialista em nutrição.

As castanhas são deliciosas e têm vários benefícios para a saúde, mas cuidado porque são um fruto muito calórico. E por isso a nutricionista alerta para a consciência quando começamos a comê-las. “São muito viciantes e deve-se ter atenção às quantidades. São muito calóricas e podem, pelo excesso, contribuir para o aumento do peso quando a sua alimentação não for bem gerida”.

A especialista em nutrição deixa ainda a dica: “quando ingerir castanhas corte noutras fontes de hidratos de carbono para conseguir gerir o seu peso. Elas vão mantê-lo tão saciado como três ou quatro colheres de arroz ou massa cozida”. Mas, atenção: “Sendo um fruto rico em fibras, dos seus efeitos secundários é a flatulência, se exagerar no seu consumo”, alerta a especialista, acrescentando que uma forma de o reduzir é cozê-las com erva-doce.

De modo a manter uma dieta nutritiva e equilibrada, este fruto é apenas uma das muitas opções que devem ser incluídas, regularmente, na alimentação. Caso o problema sejam as digestões difíceis, aposte nas ervilhas. Se for o sono que lhe causa dores de cabeça, os kiwis e as cerejas talvez ajudem. O pêssego, por seu lado, é um importante cúmplice na luta contra a prisão de ventre. A dourada é, por outro lado, um bom aliado para a memória.

Cruas, cozidas, assadas, em puré, sopas ou doces — as possibilidades são infinitas. Este fruto seco é excelente como snack, como acompanhamento de refeições principais ou como sobremesa.

Carregue na galeria para conhecer algumas propostas de receitas saudáveis e práticas, feitas com castanhas. 

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA