fit

Já chegou a Oeiras uma unidade móvel de rastreio ao cancro da mama

Até 6 de junho, poderá fazer o exame de despiste da doença junto a dois centros de saúde do concelho.
Tenha atenção aos sintomas.

Ao longo da vida, é recomendado que todas as mulheres realizem vários exames para despistar o diagnóstico do cancro da mama. Quanto mais cedo é descoberta a doença, maior é a probabilidade de obter um resultado positivo com os tratamentos, isto porque as hipóteses de mortalidade diminuem consideravelmente. 

Nesse sentido, a Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) associou-se ao município de Oeiras para abrir uma unidade móvel de rastreio. Entre 23 de fevereiro a 19 de abril, dirija-se ao parque de estacionamento do centro de saúde de Paço de Arcos, das 09h20 às 13 horas ou das 14 horas às 17h40. Entre 21 de abril a 6 de junho, a mesma unidade encontrar-se-á junto ao centro de saúde de Linda-a-Velha.

São consideradas prioritárias as mulheres entre os 50 e os 69 anos, sendo que as mesmas já devem ter recebido uma convocatória realizada pela LPCC com uma data, local e hora agendada.

Recorde-se que em Portugal, estima-se que foram diagnosticados cerca de sete mil novos casos de cancro da mama no primeiro ano de pandemia, sendo que 1800 mulheres chegaram a morrer resultado da doença. Esta iniciativa pretende promover a saúde através do controlo de fatores de risco ou estados iniciais da doença, diminuindo também possíveis gastos futuros em tratamentos. 

“Estes rastreios têm assim, como objetivo, aumentar o sucesso do tratamento da doença oncológica, diminuir os números de morbilidade e mortalidade, apresentando-se como um instrumento de enorme importância no combate ao cancro”, lê-se no comunicado lançado pela autarquia no seu site oficial. 

O nosso conselho é que se mantenha atenta a estes possíveis sinais: irritação ou ferida no peito, textura diferente, caroço visível, mudança na forma, uma das mamas descaída, mudança na cor da aréola, endurecimento da pele e veias fáceis de observar. Pode fazer toda a diferença.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA