fit

Afinal, os horários dos treinos não são todos iguais para quem quer perder peso

É uma dúvida antiga. Agora, há um novo estudo que o pode ajudar a escolher o melhor momento do dia para fazer exercício.
Pode escolher a melhor hora para treinar.

Conseguir atingir os objetivos de forma mais rápida e eficaz é o sonho de todos os que frequentam um ginásio. E, afinal, o segredo pode estar na altura do dia que escolhe para treinar. Quem pratica exercício logo pela manhã tem um perímetro da cintura e um índice de massa corporal (IMC) inferiores a quem treina a meio do dia ou à noite, refere um novo estudo, publicado a 4 de setembro, na revista “Obesity”.

Os investigadores analisaram os dados relativos ao estado de saúde e prática de atividade física de 5.285 pessoas nos EUA, para perceberem o impacto que os horários de treinos podem ter na obesidade. Após registarem o IMC e o perímetro da cintura, os participantes usaram rastreadores de atividade na anca direita durante dez horas ou mais por dia, quatro a sete dias, por semana.

Após análise da informação recolhida, os autores do estudo conseguiram concluir que quem treinava entre as 7 horas e as 9 horas, tinha um índice de massa corporal médio de 27,5, em comparação com os que se exercitaram ao meio-dia e à noite, que tinham um IMC de 28,3. A circunferência média da cintura, ajustada à qualidade da dieta e à ingestão de calorias, foi de 96 centímetros, 97,8 centímetros e 97,5 centímetros, respetivamente.

Os resultados mantiveram-se independentemente do sexo, etnia, educação, consumo de tabaco, consumo de álcool ou comportamento sedentário. Além disso, mesmo entre as pessoas que cumpriam as diretrizes de atividade física — pelo menos 150 minutos por semana — atingir este objetivo de manhã estava associado a um IMC e perímetro abdominal inferiores.

No entanto, há aspetos a ter em conta. Os valores do IMC foram medidos apenas antes do período de rastreamento de atividade, não voltando a ser registados após esse tempo. Ou seja, devido à forma como o estudo foi desenhado, “não se sabe se as pessoas que realizam exercício físico consistentemente pela manhã podem ser sistematicamente diferentes daquelas que o fazem noutros horários”, sublinha Rebecca Krukowski, professora de saúde pública na Faculdade de Medicina da Universidade da Virgínia (em Charlottesville, nos EUA), em declarações à CNN.

A especialista referiu ainda que “quem treina regularmente pela manhã pode ter horários mais previsíveis, e ter menos probabilidade de trabalhar por turnos ou de ter responsabilidades que impeçam o exercício matinal”. “Horários previsíveis podem ter outros efeitos vantajosos relativamente ao peso que não foram medidos neste estudo, como a duração ou a qualidade do sono e os níveis de stress”, acrescentou.

Os autores do estudo notaram também que pesquisas anteriores revelaram que atletas matinais têm maior probabilidade de ter uma ingestão calórica diária mais baixa e gastar passivamente mais energia quando não estão a treinar. A equipa quer realizar mais investigações que confirmem os resultados obtidos e que consigam provar uma relação causal entre treinar de manhã e ter valores de IMC e perímetro abdominal mais reduzidos.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA