fit

A resposta que tanto procurava: esta é a forma mais saudável de preparar os ovos

Esta maneira tem apenas 149 calorias por 100 gramas. Descubra também o modo de cozinhá-los que deve evitar.
São a estrela de vários pratos.

Todos os anos, na segunda sexta-feira de outubro, que este ano calhou no dia 14, celebra-se o Dia Mundial do Ovo. Celebra-se este alimento tão versátil, que a maior parte dos portugueses come semanalmente (ou até diariamente). É uma fonte de proteína animal bastante acessível e poder ser consumida de diversas formas, sendo utilizada em centenas de pratos.

O ovo é “bastante interessante” do ponto de vista nutricional, explica à NiT a nutricionista Beatriz Vieira, do Hospital Lusíadas Amadora. Apresenta um valor energético baixo: aproximadamente 82 calorias num ovo médio de 55 gramas, um teor de proteína elevado (sete gramas) “e é fonte de vitaminas e minerais essenciais ao adequado funcionamento de diversos processos celulares no nosso organismo.” A especialista em nutrição destaca ainda que é um alimento rico em substâncias como lecitinas, lisozima, colina, carotenoides e selénio.

Estas características, contudo, dizem respeito ao ovo no seu todo. Na clara encontra principalmente água e proteína, enquanto a gema é fonte de quase todas as vitaminas (exceto a C), proteína e gordura. É um alimento que deve fazer parte de um regime alimentar equilibrado. A dúvida de muitos em relação ao ovo é simples — qual é a forma mais saudável de o preparar?

Sabemos, imediatamente, que estrelado não deverá ser a melhor opção, devido ao óleo ou azeite utilizado na sua preparação. Ovos mexidos são deliciosos, mas também não são a forma mais fit de consumidor ovos, devido à manteiga. Por 100 gramas, apresentam 194 e 197 calorias, respetivamente. Segundo a nutricionista, deve optar pelo ovo cozido. A mesma quantidade tem 149 calorias. E, como deve variar a dieta, o ovo escalfado é igualmente recomendado, tendo apenas mais uma caloria que o anterior.

Importa salientar que a ingestão moderada de ovos, até um por dia, pode fazer parte integrante de uma alimentação equilibrada, variada e completa, e devem ser privilegiadas as confecções com um menor teor de gordura”, acrescenta. Durante a última década, a associação entre o consumo deste alimento e o aumento dos níveis de colesterol sanguíneo tem sido um tema muito discutido pela comunidade cientifica, aponta Beatriz.

Contudo, vários estudos já concluíram que aquele aumento não está apenas dependente da quantidade de colesterol que ingerimos através dos alimentos “e, por este motivo, o colesterol presente no ovo tem pouco impacto”, garante. O problema pode ser a ingestão elevada de gordura saturada e trans, sendo esta uma razão pela qual os alimentos como enchidos, folhados, salgados e fritos devem ser evitados.

Carregue na galeria para descobrir algumas receitas saudáveis e deliciosas onde os ovos são os ingredientes principais. 

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA