cultura

O Festival Sete Sóis Sete Luas está de regresso à Fábrica da Pólvora

Nesta 28.ª edição estão marcados 11 espetáculos que acontecem de 3 de julho a 6 de setembro, no Pátio do Enxugo. A entrada é grátis.
Pode levantar o bilhete no dia do espetáculo.

Está quase a começar a 28.ª edição do Festival Sete Sóis Sete Luas. Mas como é que há espetáculos em tempos de pandemia? Calma. O evento acontece no Pátio do Enxugo e haverá lugares sentados limitados, para garantir a distância de segurança. À entrada vai higienizar as mãos e é obrigatório o uso de máscara.

O festival começa no dia 3 de julho e prolonga-se até dia 6 de setembro. Estão marcados 11 espetáculos. A entrada é gratuita e só entra quem tiver bilhete. Pode pedir os ingressos (no máximo de 4 por pessoa) no dia do espetáculo, a partir das 15 horas, no Posto de Informação na Praça do Sol, na Fábrica da Pólvora de Barcarena. Não pode fazer reservas.

Este evento é conhecido pelos seus concertos com músicas de vários países. O programa foca-se na música popular contemporânea, com a participação de artistas do mediterrâneo e lusófonos. O evento pretende promover o diálogo intercultural, a mobilidade dos artistas dos Países da Rede e a criação de formas originais de produção artística.

É um festival promovido pela Rede Cultural de 30 cidades de 10 Países do Mediterrâneo e do mundo lusófono: Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Itália, Marrocos, Portugal, Tunísia e Turquia.

Estes são os artistas que vai poder ver:

Dia 3 de julho

22 horas — A abrir o evento numa estreia nacional estará Zagala, de Espanha (Castela e Leão). A banda surgiu em Madrid em 2015 e gravou o seu primeiro álbum em 2018. A música do grupo, caracterizada pela sua energia, pela fusão de diferentes instrumentos tradicionais de várias épocas e regiões de Espanha, é fruto da tradição Ibérica e de ritmos de dança.

Dia 10 de julho

22 horas — Edu Miranda é um nome bem conhecido da música brasileira com um percurso de 22 anos. O seu trabalho musical foi sempre valorizado por grandes nomes da música com quem colaborou em diversas ocasiões, como Gilberto Gil, Mário Laginha, Maria João, Martinho da Vila, Filipa Pais, Pedro Jóia, João Afonso, Rui Veloso ou André Sardet.

Dia 17 de julho

22 horas — Luar na Lubre é um grupo musical que vem de Espanha. Originário da Galiza, o seu repertório é centrado essencialmente na música tradicional galega com arranjos musicais contemporâneos. 

Dia 24 de julho

22 horas — Ana González y Su Gente é um grupo bem representativo do atual panorama do flamenco andaluz. Estes artistas já estiveram em todo o mundo acompanhados por várias companhias flamencas.

Dia 31 de julho

22 horas — O Germà Negre é um grupo musical catalão formado em 2012. O seu estilo é essencialmente folk. Os cinco músicos da banda vieram de estilos musicais muito distintos (música clássica, punk ou rock). 

Dia 7 de agosto

22 horas — O Collectif Medz Bazar, da Arménia, formou-se em 2012. É uma banda urbana composta por músicos oriundos das culturas arménia, turca e francesa. Partindo das suas tradições, os membros do grupo criam composições próprias, assim como arranjos originais da música folclórica. 

Dia 14 de agosto

22 horas — O grupo Parafoné surgiu em 2005 e representa uma das bandas mais inovadoras do sul da Itália no panorama da Música do Mundo. A recuperação e o renascimento da música tradicional da Calábria projetaram a banda para a redescoberta de sons intemporais.

Dia 21 de agosto

22 horas — A cantora cabo-verdiana Ceuzany e os músicos da Orquestra Popular Sete Sóis da ilha do Fogo vão dar um grande espetáculo. Cantora desde os 12 anos de idade, Ceuzany ficou conhecida pelo seu talento e pela sua voz potente, sensual e incomparável. 

Dia 28 de agosto

22 horas — A 7Luas Med Orquestra é o nome da nova criação artística original do Sete Sóis Sete Luas, com músicos de vários países. Partilham tradições culturais e criam temas musicais inéditos.

Dia 30 de agosto

19 horas — Desta vez o encontro é no Auditório Almeida Garrett, Parque dos Poetas, em Oeiras, para assistir a um espetáculo de magia com o palhaço italiano Leo Bassi.

Dia 6 de setembro

19 horas — Também no Auditório Almeida Garrett, Parque dos Poetas, em Oeiras, pode assistir à companhia catalã Mumusic Circus, que apresenta o novo espetáculo “Flou Papagayo”.

tags: concertos, festival, grátis, Música

outros artigos de cultura

mais histórias de Oeiras