cultura

Netflix vai acabar com a partilha gratuita de contas a partir de 2023

Aqueles que dividem contas, mas vivem em casas diferentes, terão de pagar uma taxa adicional. O valor ainda não foi divulgado.
A Netflix quer combater a perda de receitas.

Durante a apresentação dos resultados financeiros do último trimestre, a Netflix anunciou que vai começar a limitar a partilha de contas a partir do início de 2023. Segundo o site especializado “Engadget”, a plataforma de streaming vai implementar uma nova funcionalidade nesse sentido.

A ideia é que os subscritores paguem uma taxa adicional para continuarem associados a uma conta que partilham com alguém que não more na mesma casa. O modelo, que foi testado em alguns países da América do Sul, foi bastante criticado por não prever uma série de situações — por exemplo, quando um dos coabitantes estiver de férias noutro local. 

Nos testes feitos durante este ano, o valor da taxa adicional correspondeu a “um quarto do valor básico”. No caso dos subscritores nacionais, deverá rondar os 1,99€. Porém, a Netflix ainda não anunciou o valor oficial. Além disso, para combater a perda de receitas, a plataforma de streaming tem estado a preparar um modelo de subscrição mais acessível, com anúncios publicitários. Ainda não foi divulgada a data de lançamento deste novo modelo em Portugal.

Numa primeira fase, que começa já em novembro, este novo plano de subscrição com anúncios apenas estará disponível em 12 países: Canadá, México, Alemanha, Austrália, Brasil, Coreia do Sul, EUA, França, Itália, Japão, Espanha e Reino Unido. Neste caso, já sabemos quanto é que esta novidade custará: 5,49€ (ou 6,99 dólares nos Estados Unidos).

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA