cultura

Mónica Henriques, a fotógrafa oeirense que capta toda a natureza do concelho

Até pode ser amadora, mas as imagens são comoventes. E servem para acalmar todos os seus dias, mesmo os menos bons.
Uma das suas imagens.

Mónica Salomé dos Santos Henriques tem 30 anos e trabalhava como auxiliar de jardinagem. Agora, que está desempregada, tem mais tempo para se dedicar à sua grande paixão: a fotografia.

A fotógrafa amadora nasceu e cresceu em Carnaxide e vive atualmente no Dafundo. Começou a fotografar em 2017, com um sentimento de aventura, por ser algo que nunca tinha feito. Criou uma página de Instagram no dia 3 de outubro desse ano, e é por lá que se encontra todos os seus trabalhos.

“Criei a página com o intuito de mostrar às pessoas o meu concelho e o meu País”, conta Mónica Henriques, à New in Oeiras.

“Comecei por fotografar flores e toda a natureza em meu redor.” Seja praia, campo, ou qualquer lugar amplo no meio da natureza, Mónica identifica-se com a calma e tranquilidade. É assim que se sente no “paraíso” e em paz, como costuma dizer.

Aliás, esse é o seu maior sonho: fotografar o grande recife de corais da Austrália. Mónica adora captar peixes e a diversidade de cor e vida no mar. “É um modo relaxante, naqueles dias mais cinzentos, fotografar pode ser a melhor cura para me sentir em paz.”

Não vive da sua arte, mas sonha com isso. E já conta com várias aventuras nos seus tempos livres. “No verão passado, fui com dois amigos a Peniche. No caminho, perdemo-nos e acabei por descobrir algo inédito.” Tratava-se de uma discoteca abandonada, bonita e misteriosa. “Acabei por conseguir fotografias muitos originais e boas na entrada do espaço.”

A sua página de Instagram, Photographylivemore, já conta com mais de 1300 seguidores e mais de 3400 fotografias tiradas e publicadas por si.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA