cultura

Maria João Abreu morreu a ouvir a música “Black”, dos Pearl Jam

Rita Raposo, a nora, partilhou uma mensagem emotiva e contou que o tema foi tocado pelo marido e por um dos filhos.
A atriz tinha 57 anos.

Dois dias depois da morte de Maria João Abreu, Rita Raposo, a mulher de um dos filhos, publicou no Instagram uma mensagem emotiva a revelar como foram os últimos momentos de vida da atriz de 57 anos. A nora disse que ela “partiu em paz” enquanto ouvia a música “Black”, dos Pearl Jam, tocada pelo marido e por um dos filhos.

“A [Maria] João partiu em paz enquanto ouvia o João [Soares] e o Ricardo [Raposo] dedicarem-lhe uma última música que ela adorava, ‘Black’. Ela esperou pelo último acorde de guitarra para respirar a última vez. E estava linda, como sempre! Dizer que ela é a melhor pessoa do mundo não chega. Ela é muitas outras coisas que não se explicam”, escreveu Rita Raposo este sábado, 15, na sua conta de Instagram.

A mensagem foi partilhada com um vídeo totalmente a negro em que é possível ouvir a música completa dos Pearl Jam, que faz parte do álbum “Ten” e que foi lançada em 1991.

Na mesma publicação, Rita Raposo explicou ainda o motivo pelo qual não conseguiu estar presente no velório de Maria João Abreu, que se realizou este sábado em Lisboa.

Hoje vivemos num luto isolado. Devido ao Covid, não iremos estar presentes na despedida do corpo da Joãozinha. Não poderemos abraçar os amigos, já. Sentimos, porém, toda a vossa avalanche de amor virtual e ela tem sido tão boa. Muito obrigada.”

Maria João Abreu morreu na quinta-feira, 13 de maio, depois de várias cirurgias a que foi submetida na sequência de um aneurisma. A carreira da atriz contou com quase 40 anos. Teve participações no teatro, na revista, no cinema, nas telenovelas e em séries.

Além de “A Serra”, na SIC, onde estava a trabalhar atualmente e onde poderá ser vista nos próximos meses, uma vez que tinha algumas cenas gravadas, pode recordar algumas das suas melhores atuações em diferentes plataformas. Carregue na galeria para conhecer as seis sugestões da NiT.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA