cultura

“La Casa de Papel”: que sítios de Portugal vão aparecer na nova temporada?

Estreia na Netflix na sexta-feira, dia 3 de setembro. Houve gravações na Grande Lisboa — a NiT conta-lhe tudo o que já se sabe.
Tokyo esteve no Elevador da Bica.

Foi em julho de 2020 que a revista americana “Entertainment Weekly” revelou que a quinta temporada de “La Casa de Papel” seria a última. Além disso, anunciou outra grande novidade: parte da temporada iria ser gravada em Portugal.

Mais de um ano depois, estamos a poucos dias da estreia. A série espanhola regressa à Netflix na sexta-feira, 3 de setembro, mas a última temporada estará dividida em duas partes de cinco episódios. Os primeiros cinco estreiam esta sexta-feira, os restantes capítulos chegam à plataforma de streaming a 3 de dezembro.

A NiT pode assegurar que os primeiros episódios já vão incluir cenas passadas em Portugal. Como já se suspeitava, tendo em conta as imagens que a nossa revista captou no verão passado durante as filmagens da série, trata-se de um flashback antigo de Tokyo (quando ainda usava o cabelo com franja).

Ou seja, todas as cenas gravadas em Portugal terão acontecido antes de Tokyo se juntar ao grupo do Professor. Miguel Ángel Silvestre, um dos novos atores do elenco (e estrela de “Sky Rojo”), interpreta um antigo namorado, com quem costumava cometer assaltos. Na zona da Grande Lisboa vivem momentos intensos de paixão. 

No ano passado, houve filmagens no Elevador da Bica, numa recriação de festa de Santos Populares no Bairro Alto, e também na Margem Sul do Tejo, na zona de Almada. Houve gravações no restaurante Ponto Final, em Cacilhas, e noutros locais daquele lado do rio.

Além disso, sabemos que Arturito vai fazer uma referência a Cristiano Ronaldo na quinta temporada.

Música portuguesa em “La Casa de Papel”?

Não é a primeira vez que há música portuguesa em “La Casa de Papel”. Em 2018, nas primeiras temporadas, ouviu-se “Fado Boémio”, de Piedade Fernandes. Agora, talvez haja um momento especial de música nacional na última temporada — pelo menos foi o que sugeriu o fadista e cantor Buba Espinho.

Em conversa com a NiT, o artista explicou como foi a experiência de no ano passado ter conhecido Úrsula Corberó, a atriz que interpreta Tokyo. Corberó foi assistir a um espetáculo seu e de Luís Trigacheiro na Embaixada, no Príncipe Real, e acabou por trocar algumas palavras com ambos.

“Entrámos para começar a cantar e damos de caras, na primeira fila, com a Úrsula. Ao início pensei que íamos ser assaltados [risos].” A atriz espanhola de 31 anos estava de máscara, mas Buba Espinho garante que ela é “irreconhecível”. “Não conseguimos reagir como nós queríamos, já estávamos em palco a tocar, foi olhar para baixo e começar a cantar. Ela estava com o cabelo como a personagem.”

Buba Espinho explica que foi um encontro rápido e com alguma distância tendo em conta a situação naquela altura. “Foi depois do primeiro confinamento. O contacto próximo não foi quase possível, só pudemos conversar com máscara, ela estava em gravações e não podia de todo ficar infetada, porque seria um risco para a série. Estivemos só a conversar um bocadinho mas nada de mais, dada também a situação que estávamos a viver na altura. Mesmo assim foi um momento muito engraçado.”

O músico garante que Úrsula Corberó “gostou muito” do seu concerto. “Ela diz que gosta muito de Portugal e da música portuguesa. Que gostava muito de fado — e nesse espetáculo pôde ouvir fado também, além de cante alentejano, de que gostou muito. E diz que sempre que pode vem até Portugal. Gostou muito do espetáculo, deu-nos os parabéns, e nós também lhe demos, porque também somos fãs do trabalho dela e de ‘La Casa de Papel’.”

E acrescenta: “Estou curiosíssimo para ver. Eu já gostava muito da série, mas agora obviamente que vai ter este lado mais pessoal, porque de alguma forma acompanhei enquanto eles cá estiveram. Também já soube aí de mais algumas coisas que vão acontecer na série. Vai dar muito valor ao nosso País, à nossa música e ao nosso povo. Sei de mais uma coisa mas não posso contar [risos]. Mas tem a ver com a música portuguesa, vai ser bom de certeza”.

Isso significa que vai haver música portuguesa na última temporada de “La Casa de Papel”? “Eu acho que sim, vamos ver, não posso avançar, mas sei que vai haver um momento muito giro.” Buba Espinho assegura que não está envolvido. 

Saiba a que perguntas é que “La Casa de Papel” terá de responder na sua última temporada. E carregue na galeria para ver fotos das gravações no centro de Lisboa.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA