cultura

JP Simões canta José Mário Branco neste festival sobre cultura e criatividade em Algés

A quinta edição do Oeiras Ignição Gerador decorre este fim de semana, dias 18 e 19 de maio. Os oeirenses só pagam 3€.
JP Simões. Créditos: Tiago Fezas Vital

Tem concertos, mas não é um festival de música. Tem apresentações, debates e masterclasses, mas não é o web summit. Tem workshops e visitas guiadas, mas não é um evento social. Na verdade, o Oeiras Ignição Gerador tem um pouco disto tudo, misturado e organizado para oferecer dois dias de um festival que se propõe a discutir o futuro da cultura e da criatividade através de personalidades ligadas a estas áreas, partilhando ideias e promovendo diferentes reflexões. 

“Que futuro para a liberdade cultural e criativa?” é o tema da quinta edição do festival, que se vai realizar já este fim de semana, nos dias 18 e 19 de maio, em Algés. No ano em que se celebram os 50 anos do 25 de abril, o conceito de liberdade servirá de base para as discussões e atividades que fazem parte do programa. 

“Estaremos a criar condições na sociedade para uma maior liberdade criativa? O acentuar das desigualdades afasta populações das práticas artísticas? A presença expressiva de partidos populistas podem afetar a livre criação?”. São estas e outras perguntas que vão estar em cima da mesa, e o público poderá ver respondidas ou, pelo menos, analisadas, nas conversas, debates, workshops e outros momentos que fazem parte do evento, que se vai dividir entre dois espaços do concelho de Oeiras. 

O Palácio Anjos e o Teatro Municipal Amélia Rey Colaço são os cenários escolhidos para esta edição do Oeiras Ignição Gerador, um  projeto da plataforma Gerador, criado em parceria com a Câmara Municipal de Oeiras. Enquanto o Palácio Anjos será palco das masterclasses, workshops, despertadores, DJ sets e concerto, no Teatro Municipal Amélia Rey Colaço poderá ver as apresentações e debates com personalidades de referência nas áreas em questão.

Do programa, destaca-se um concerto gratuito no sábado, 18 de maio, onde JP Simões canta José Mario Branco. E, ainda, os chamados “Despertadores” uma iniciativa de networking, em que o público pode interagir diretamente com especialistas e pessoas que admira. “São encontros informais e interativos com personalidades da sociedade que te despertam para temas críticos da atualidade. Começam com uma pequena conversa não moderada e abrem espaço para a participação de todos”, refere a organização.

Conheça o programa.

18 de maio (sábado)

10 horas — Masterclass “Criação e Manutenção de Associações Culturais” com Maria João Garcia, mediante inscrição, no Palácio Anjos.

10 horas —  Workshop “Faz o teu cartaz de Abril” com Hugo Henriques, no Palácio Anjos. 

12 horas — Masterclass “Parlamento Europeu: Funções, Composição e Desafios” com José Santana Pereira, mediante inscrição, no Palácio Anjos.

14 horas — Visita guiada à exposição “João Abel Manta Livre” com o curador Pedro Piedade Marques, mediante inscrição, no Palácio Anjos.

15 horas — Apresentação “Que desafios para a cultura nos próximos 50 anos?” com André Teodósio no Teatro Municipal Amélia Rey Colaço.

16h30 — Debate “Qual o impacto da desigualdade no percurso artístico?” com Anabela Rodrigues, António Brito Guterres e Mynda Guevara, noTeatro Municipal Amélia Rey Colaço.

18 horas — Despertador “Música de Intervenção” com Ana Lua Caiano, Luís de Freitas Branco e Telma Tvon, no Palácio Anjos (sala multiusos)

19 horas — DJ Set “Eurodeputados põem música com João Albuquerque”, no Palácio Anjos. Entrada livre,

20 horas — Concerto “JP Simões canta José Mario Branco”, no Palácio Anjos. Entrada livre.

19 de maio (domingo)

10 horas — Masterclass “Financiamento de estruturas e projetos culturais” com Magda Bull, mediante inscrição, no Palácio Anjos.

10 horas — Workshop “Faz o teu cartaz de Abril” com Hugo Henriques, no Palácio Anjos.

12 horas — Masterclass “Liberdade para pensar dentro da caixa” com Joana Rita Sousa, mediante inscrição, no Palácio Anjos.

15 horas — Apresentação “A cultura na nova legislatura”, no Teatro Amélia Rey Colaço.

16h30 — Debate “A política pode afetar a liberdade artística?” com Eduardo Aires, Isabél Zuaa e Nuno Artur Silva, no Teatro Amélia Rey Colaço.

17 horas — Debate “Jovens e futuro da cultura” com Adriana Cardoso, Leonor Rosas e Maria Castello Branco, no Teatro Municipal Amélia Rey Colaço.

18 horas — Despertador “A importância das Eleições Europeias” com Paulo Pena e Rita Marrafa de Carvalho, no Palácio Anjos.

19 horas — DJ Set “Eurodeputados põem música”, no Palácio Anjos. 

Viste site oficial do evento para conhecer o programa completo e mais informações sobre cada iniciativa, assim como todos os artistas, formadores e oradores que vão participar no festival. 

Quanto ao valor dos bilhetes, o passe de dois dias tem o custo de 9€. A boa notícia é que há desconto para quem é morador em Oeiras: fica a 3€. Este preço dá acesso a quatro masterclasses, apresentações e debates, duas iniciativas de networking e um debate-almoço com o Parlamento Europeu em Portugal e convidados. Pode comprar os bilhetes online.

A edição de 2023 aconteceu em vários espaços do centro histórico de Oeiras. Imagem: CMO

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA