cultura

Este domingo aproveite para ver as exposições do Festival Internacional de Ciência

A programação conta com atividades para avós e netos, storytelling, uma masterclass e um concerto.
Leve os miúdos e aproveite.

O FIC.A é o Festival Internacional de Ciência que se assumiu logo como um verdadeiro exemplo nacional (e mundial) da celebração gratuita da ciência e do conhecimento com a sociedade. Este evento, que conta com uma programação com mais de mil atividades, está a decorrer nos jardins do Palácio do Marquês de Pombal.

Se ainda não passou por lá tem até este domingo, 17 de outubro, para fazê-lo e participar nas atividades “hands-on” para avós e netos, logo a partir das 10 horas. Também terá um workshop sobre eletrónica e modelação 3D, um storytelling, a palestra “Cem Mitos sem Lógica” de Sara Sá e o jogo gigante da água.

A instalação sonora de Vasco Nascimento será pano de fundo no festival com “Montante”, uma homenagem às vozes dos povos que ocupam há séculos o interior do Algarve. Para os amantes de culinária há uma masterclass para aprender a cozinhar com algas, no Palácio do Marquês de Pombal, das 11 horas às 11h45.

Os visitantes do FIC.A ainda podem ver as oito exposições do festival, entre elas a “Nova Biodiversidade” de Carolien Adriaansche, “Açorianos há Milhões de Anos” e “Space Messengers”. 

Ainda neste dia, pode contar com o concerto comentado do maestro José Soares,“A Música e a Ciência na caminhada da humanidade” (parte II) entre as 11 horas e o meio-dia, no Salão Nobre. Mas não só. Otília Carvalho e Sónia Duarte pretendem mostrar-lhe como as pragas já são combustíveis e é fácil a incorporação de insetos na alimentação humana.

A verdade é que esta é a primeira edição do Festival Internacional de Ciência e, por ter sido adiado devido à pandemia, foi possível criar uma maior programação que agradasse a todos os gostos.

“Se o nosso objetivo é celebrar a ciência, temos de começar a celebrá-la com quem a constrói ao nosso redor e a ciência feita em Portugal é fantástica. Se estamos a construir um festival internacional, então que o ponto de partida seja o que se faz cá”, explicou o organizador Rúben Oliveira à New in Oeiras.

Recorde-se que o FIC.A termina este domingo, depois de seis dias a representar cerca de 25 países, sendo que a programação engloba mais de 200 oradores, autores e artistas. A entrada é gratuita, mas precisa de reservar bilhete para garantir a entrada no recinto. 

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA