cultura

Há “Filminhos Infantis à Solta pelo País” para ver este domingo em Paço de Arcos

A sessão de curtas-metragens de animação vai decorrer no Auditório Municipal José de Castro. Os bilhetes custam 3€.
"O Ganso" é uma das curtas em exibição.

Se já está a pensar nos programas que vai fazer com os miúdos ao longo do fim de semana, temos a sugestão perfeita para domingo de manhã. A iniciativa “Filminhos Infantis à Solta pelo País” está de volta a Paço de Arcos no dia 12 de maio, às 11 horas. O Auditório Municipal José de Castro, em Paço de Arcos, recebe novamente a sessão de curtas-metragens de animação.

Este é um programa lúdico, mas também pedagógico, ao disponibilizar “filmes de grande qualidade artística mas que, ao mesmo tempo, apresentam um conteúdo de significativo valor educativo e que, portanto, são perfeitos para os educadores, pais e professores, abordarem diversas questões fundamentais para o crescimento das crianças e jovens enquanto seres humanos conscientes e críticos do mundo em que vivemos”, refere a Zero em Comportamento, Associação Cultural que organiza a iniciativa desde 2014.

“Filminhos Infantis à Solta pelo País” promete, assim, divertir toda a família com curtos filmes de animação, que misturam entretenimento com conteúdos pedagógicos. Ao todo serão sete filmes para ver, num total de mais de 60 minutos. 

A primeira curta-metragem a ser exibida é “O Ganso”, de 13 minutos, sobre um menino que sonha tornar-se jogador de futebol profissional e atuar nos maiores estádios, mas, para isso, precisa primeiro de vencer uma importante partida no seu quintal, contra um ganso. O filme franco-checo, realizado por Jan Mika, foi lançado em 2022.

Seguem-se novos episódios das aventuras de “Foxy e Meg“, duas amigas improváveis, mas inseparáveis. As personagens caracterizam-se por uma enorme curiosidade que as levará a descobertas incríveis. Do português André Letria, os episódios de três minutos datam de 2010.

Da Letónia chega “O pequeno Rudy“, um lápis de cor vermelha que, juntamente com os outros lápis, vai colorindo a estória à medida que ela é contada. O seu trabalho continua até ao momento em que é interrompido pelo aparecimento de uma mosca muito incómoda. Criado por Dace Riduze, o filme de 2013 tem nove minutos.

“O Menino e o Avô” é a obra que se segue. Realizada por Martin Samatana, em 2019, a curta-metragem lida com a questão da morte de uma forma simples, metafórica e simbólica, na relação entre um menino e o seu avô. O filme de 13 minutos é uma coprodução entre República Checa, Eslováquia e Polónia.

A sessão continua com “A Terra nas minhas mãos”, produção argentina criada por Nicolás Conte, em 2016, com oito episódios de cinco minutos. Conta a história de Mara, uma rapariga muito desenrascada que está habituada a ter tudo o que quer sem se questionar sobre o cuidado que precisa de ter em relação ao ambiente. Quando descobre o que está a acontecer ao planeta Terra, devido ao descuido pelos recursos naturais, fica muito preocupada. Graças ao seu gato sábio Pantufla, a menina compreende que precisa de alterar os seus hábitos para fazer a diferença e cuidar do planeta.

Realizado por Uzi Geffenblad e Lotta Geffenblad, da Suécia chega “Mancha e Manchinhas“, de 2012, com 13 episódios de sete minutos. No primeiro, os amigos brincam na neve e divertem-se muito até que uma tempestade aparece do nada. O que lhes irá acontecer? No segundo episódio, o Mancha e o Manchinhas têm um saco cheio de doces para comer. Os chupa-chupas são maravilhosos e se os lambermos o tempo suficiente ficamos com uma língua de monstro. Mas também se fica com manchas nos dentes, e essas, só uma visita ao dentista pode resolver. 

Por fim, será exibido “A história do cão e do gato”, um filme sobre a amizade. Com seis minutos, a produção suíça e alemã, criada por Jesús Pérez e Gerd Gockell, em 2011, pretende mostrar que não se pode forçar uma amizade, mas uma emergência pode criá-la.

O evento está classificado para maiores de três anos. A sessão para famílias custa 3€ por pessoa, com reserva e pagamento até ao dia da mesma. O valor sobe para 3,50€ caso não efetuar reserva e fizer o pagamento no próprio dia. Pode fazer a reserva através de um formulário online ou pelo número de telemóvel 919 819 597. A abertura das portas faz-se 20 minutos antes do início da sessão, no Auditório Municipal José de Castro, no número 7A, na Av. Sr. Jesus dos Navegantes, em Paço de Arcos.

 

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA