cultura

Este artista oeirense tem uma nova coleção que critica o trabalho precário

A exposição dos tempos modernos utiliza a maior plataforma de divulgação para apresentar o trabalho: as redes sociais.
Uma das obras.

Chama-se João Prim, mas é provável que o conheça como DISH. Nasceu há 30 anos, em Linda-a-Velha, e é street artist. Foi na adolescência que João se apaixonou pela arte do graffiti, começando, como quase sempre, pelo papel. Mais tarde, chegou às paredes.

Inspira-se em “sonhos, letras de música” e um pouco em todo o mundo que o rodeia. É professor de Artes Visuais do ensino básico, no Externato S. Cristóvão, em Benfica, Lisboa, e já trabalhou em vários projetos socio-culturais.

Depois de três exposições, a última chamada”DISHpar Perfeita Repetição”, no Palácio Baldaya, optou pela maior plataforma de divulgação: as redes sociais.

“É uma exposição e uma crítica social, aos tempos que estamos a viver com a pandemia, aos trabalhos precários, sendo a classe de artistas uma das mais afetadas”, explica à New in Oeiras.

A escolha das redes sociais não foi ao acaso: “Decidi criar uma exposição na maior galeria de ostentação, que são as redes sociais. Chama-se ‘DISHparate – A Ostentação não paga as contas’.”

Na sexta-feira, dia 23 de abril, foi lançado um vídeo de apresentação no Instagram, gravado num quartel abandonado em Linda-a-Velha, onde o artista mora e onde descobriu a paixão por esta arte. Desde o dia 26 de abril que têm sido divulgados diariamente quadros, assim como vídeos onde mostram a transformação da obra com luz negra.

“Numa altura em que o futuro é incerto para a cultura artística, as massas continuam a preferir sustentar marcas ou réplicas das mesmas para conseguirem alimentar o seu ego e o seu estatuto social. DISH apresenta a sua revolta artística, questionando-se se a arte faz parte da ostentação ou se a ostentação é arte. Há coisas que por mais que brilhem nunca serão ouro. E uma coisa é certa: a ostentação não paga as contas”, lê-se na sinopse do projeto.

A exposição pode ser vista através da página de Instagram do artista.

De seguida, carregue na galeria para conhecer as obras, algumas em primeira mão.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA