cultura

Depois da piada sobre cães de água, portugueses respondem a Trevor Noah

O apresentador comentou a nova lei laboral, que dá direito ao trabalhador de se manter incontactável fora dos horários de trabalho em Portugal.
Noah fez piada com os cães de água portugueses.

Foi no domingo, 14 de novembro, que o apresentador sul-africano Trevor Noah abordou numa rubrica do “The Daily Show” a norma que dá o direito ao trabalhador de se manter incontactável fora dos horários de trabalho em Portugal.

“Muitos repararam, durante a pandemia, que quando não se sai do escritório ao final do dia, o dia de trabalho nunca acaba verdadeiramente”, disse o apresentador. “Uau, Portugal. Isso é mesmo gangster”, comentou depois de feita a explicação sobre os detalhes da lei que regula aquele que foi chamado o direito a desligar. “Agora, quando o seu chefe lhe ligar durante o jantar, pode dizer: ‘Aguarde um momento senhor, vou pô-lo numa chamada em conferência com a polícia’.”

E acrescentou: “Esta lei vai ter efeitos para lá de Portugal (…) porque se Portugal vai trabalhar menos, vai produzir menos e isso significa que o resto do mundo vai ter menos… Hum… O que é que eles fazem em Portugal? Cães de Água?”, brincou, numa referência ao antigo cão de Obama na Casa Branca, Bo, o cão de água português (a que mais tarde se juntou Sunny, da mesma raça).

Nas redes sociais, nomeadamente no Twitter, centenas de pessoas comentaram a publicação. Muitos deles, claro, são portugueses que aproveitaram para responder a Trevor Noah. “Aqui em Portugal fazemos o melhor vinho, 50 por cento da cortiça mundial, azeite ótimo, sapatos, roupa para marcas de luxo, ótimos jogadores de futebol e comida incrível”, escreveu um utilizador.

“Olá, Trevor. Portugal produz um pouco mais do que cães de água (e mesmo nisso somos ótimos). Azeite, cortiça, algum dos melhores vinhos do mundo, comida excelente, sapatos, roupa, e mesmo tábuas de corte para Jamie Oliver. Além disso, muitos chefs Michelin têm aqui os seus restaurantes”, disse outro internauta.

Outro utilizador do Twitter publicou mesmo um gráfico com as exportações portuguesas de 2019. Segundo a imagem partilhada, 15 por cento das exportações vieram do setor de automóveis e partes de carros. Maquinaria e equipamentos elétricos representou um valor de nove por cento, maquinaria e eletrodomésticos atingiu os 6,59 por cento, enquanto o mobiliário chegou aos 3,27 por cento. Nesse ano, Portugal foi o 45.º país mais exportador do mundo. Estes são apenas alguns dos inúmeros comentários — uns mais sérios, outros satíricos.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA