cultura

Clássicos de ação, terror e comédia para ver em julho no cinema em Oeiras

As cinco obras, adaptadas de livros, integram o projeto "Da Palavra à Imagem", com sessões gratuitas todas as terças-feiras.
Drácula (1931) é um dos filmes exibidos.

Os books lovers defendem que nenhum filme será melhor que o livro que inspirou a adaptação. Já os cinéfilos consideram que há várias obras cinematográficas com mais qualidade que as literárias ou, pelo menos, mais dinâmicas e interessantes por todas as imagens visuais criadas para contar aquela história. Seja como for, uma coisa é certa: são duas experiências totalmente distintas e destinadas a diferentes tipos de público.

A literatura tem, aliás, servido de base ao cinema desde cedo. “Logo nos seus primórdios, em 1899, George Mélies, adaptou para o ecrã uma versão do conto dos Irmãos Grimm ‘Cinderela’ e a peça ‘King John’ de William Shakespeare, sendo que, ainda antes, há o registo da adaptação cinematográfica de ‘Trilby and Little Billee’ em 1896, um filme de 45 segundos realizado por George L. Du Maurier, adaptado da sua própria novela e que se tem como a primeira adaptação cinematográfica a partir de um objeto literário”, afirma o realizador e encenador Frederico Corado.

É ele o responsável pelo projeto “Da Palavra à Imagem”, nome das masterclasses de História do Cinema, que decorrem todas as terças-feiras, no Auditório Municipal César Batalha, em Oeiras. A iniciativa tem sido realizada desde 2018, inicialmente idealizada pelo cineasta Lauro António e agora continuada pelo seu filho, com o apoio do Município de Oeiras. 

“Pretende percorrer diversos géneros cinematográficos e literários, diferentes décadas, diferentes correntes e mostrar assim como tem vindo a ser a ligação entre o cinema e a literatura ao longo dos anos”, garante o realizador, afirmando que alguns dos maiores sucessos de bilheteira das últimas décadas, e algumas das mais brilhantes personagens da cinematografia mundial, nasceram a partir de livros.

Dos 50 filmes programados para serem exibidos ao longo do ano, em julho vai poder assistir a cinco obras, lançadas entre 1931 e 1962, que saíram do papel para ganharem cor, som e movimento nos ecrãs de cinema. Drama, comédia, thriller, terror e ação são os géneros cinematográficos propostos, com a presença de grandes estrelas de Hollywood como Humphrey Bogart e Sean Connery. 

2 de julho

Ter ou não ter” (To Have and Have Not, 1944), realizado por Howard Hawks, com Humphrey Bogart, Walter Brennan e Lauren Bacall. Baseado na obra literária “Spartacus”, de Howard Fast. Baseado no livro homónimo de Ernest Hemingway. 

9 de julho

Um criado ao seu dispor” (Room Service, 1938), realizado por William A. Seiter, com Chico Marx, Groucho Marx, Harpo Marx e Annie Miller. 

16 de julho

Frankenstein” (Frankenstein, 1931), realizado por James Whale, com Boris Karloff, John Bole e Mae Clarke. Baseado no livro homónimo de Mary Shelley.

23 de julho

Drácula” (Drácula, 1931) realizado por Tod Browning, com Dwight Frye, Helen Chandler, Bela Lugosi. Baseado no livro homónimo de Bram Stoker. 

30 de julho

O Agente Secreto 007” (Dr. No, 1962) realizado por Terence Young, com Sean Connery, Jack Lord e Ursula Andress. Baseado no livro homónimo de Ian Fleming.

As sessões decorrem todas as terças-feiras, às 15h30, no Auditório Municipal Maestro César Batalha, nas Galerias do Alto da Barra, em Oeiras. A entrada é gratuita, mas está limitada aos lugares disponíveis.

É necessário levantar uma senha, que está disponível a partir das 15 horas, no local. Se tiver dúvidas ou quiser obter mais informações, pode fazê-lo através do email carlos.pinto@nulloeiras.pt ou do número de telefone 214 408 565.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA