cultura

Chico Buarque tem um novo romance sobre a sua infância em Itália

"Bambino a Roma" retrata os sete anos que o escritor viveu na capital transalpina na década de 1950.
O cantor e escritor celebrou 80 anos.

Chico Buarque, figura de destaque da música e da literatura brasileiras, comemorou 80 anos nesta quarta-feira, 19 de junho. Para celebrar a ocasião, a editora brasileira Companhia das Letras, anunciou um novo romance da sua autoria, repleto de recordações da juventude.

Intitula-se “Bambino a Roma” e chegará a Portugal no dia 23 de setembro. O retrato ficcional do final da infância e início da adolescência de Chico Buarque, aborda a estadia do artista em Itália, durante a década de 1950.

A sua estadia na capital italiana deveu-se ao facto de o pai, Sérgio Buarque, ter sido convidado para lecionar na Universidade de Roma. Sete anos depois, o músico retornou ao Brasil fluente em dois idiomas — o italiano e o inglês.

“Ao longo das páginas deste livro irresistível — a um tempo comovente e inquietante —, somos transportados para um cenário que combina memórias e imaginação, e que nos revela um rapaz à descoberta da Cidade Eterna, dos laços de amizade, dos sonhos que se evaporam, dos primeiros desejos”, descreve a editora.

Francisco de Hollanda, o verdadeiro nome do cantor, é autor de vários sucessos literários, incluindo livros de contos, poesia, obras infantis e para adultos. O “Chapeuzinho Amarelo” (1970), “Estorvo” (1991), “Leite Derramado” (2010) e o “Irmão Alemão” (2014) são apenas alguns exemplos.

Com uma carreira de quase seis décadas, é considerada um das grandes vozes da história da música brasileira. E mesmo os êxitos antigos continuam a fazer sucesso: “Yolanda”, lançado em 1984, é a música mais ouvida do cantor nos últimos cinco anos no Brasil. Seguem-se “A Banda”, “João e Maria” e “Folhetim”.

Em 2019, Chico Buarque recebeu o Prémio Camões, a honra mais importante da Língua Portuguesa.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA