cultura

Animais feitos a partir de lixo dos oceanos invadiram o Taguspark em Oeiras

A exposição “From Sea Garbage to Art” está aberta até 31 de maio. A entrada é gratuita.
Uma das peças em exposição.

Se visitar o Taguspark — Cidade do Conhecimento até dia 31 de maio, terça-feira, vai poder encontrar vários animais desde elefantes, girafas, rinocerontes, peixes e até leões.

Os novos habitantes do local foram criados a partir de chinelos de borracha, no âmbito de um projeto ligado à sustentabilidade, que pretende consciencializar a população para a quantidade de lixo que se descarta no mar e acaba por contaminar as águas.

Como o nome indica, “From Sea Garbage to Art” é uma exposição com 27 obras de arte criadas a partir de objetos encontrados no oceano, neste caso, chinelos de borracha.

Uma exposição muito colorida.

As peças foram feitas por artesãos no Quénia, já que este projeto nasceu de uma parceria entre a ONG Ocean Sole, sediada naquele país e a United to Remake, uma start-up de inovação social portuguesa, que tem como objetivo trabalhar novas formas de reciclagem e upcycling, recentemente integrada na Incubadora Taguspark.

A Ocean Sole tem vindo, precisamente, a desenvolver um trabalho de transformação de chinelos descartados, apanhados no mar e nos rios, em obras de arte. No último ano, através deste projeto de âmbito sustentável, reciclou mais de um milhão de chinelos e criou perto de 100 empregos diretos.

A presença das artes no Taguspark insere-se no contexto do MAU — Museu de Arte Urbana, que tem como objetivo promover o pensamento crítico e a reflexão sobre a sociedade atual. Pode visitar a mostra, patente no Núcleo Central do Taguspark, em Oeiras, até ao final do mês, de segunda-feira a sábado, das 9 às 19 horas. A entrada é gratuita. 

Visite a exposição até 31 de maio.
 
 
 

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA