compras

Tivemos de olhar duas vezes (literalmente). Gucci fez desfile com 68 pares de gémeos

O diretor criativo da marca, Alessandro Michele, tornou a apresentação da coleção primavera-verão 2023 numa homenagem à mãe e tia.
Foi inesquecível.

Os desfiles da Gucci são sempre surpreendentes. Mas normalmente o motivo é apenas a coleção que apresentam. Este ano não defraudaram as expectativas e o inesperado aconteceu. A casa de moda italiana escolheu 68 pares de gémeos para apresentarem na passarela as propostas da coleção primavera-verão do próximo ano.

Alessandro Michele, diretor criativo da Gucci desde 2015, quis homenagear a relação que a mãe do designer, Eralda, tem com a sua irmã gémea, Giuliana. “Sou filho de duas mães: a mãe Eralda e a mãe Giuliana. Duas mulheres extraordinárias que fizeram de sua gemelaridade o selo definitivo da sua existência. Viviam no mesmo corpo. Vestiam-se e penteavam-se da mesma maneira. Foram magicamente espelhadas, uma multiplicou a outra. Esse era o meu mundo, perfeitamente duplo e duplicado”, explicou o estilista italiano.

Inspirado nesta mágica do reflexo da individualidade, os convidados foram divididos em duas salas e, durante o desfile, uma parede subiu e todos os presentes foram surpreendidos com uma apresentação dupla, com modelos gémeos idênticos, um de cada lado. No final, os 136 manequins encontraram-se e saíram da passarela de mãos dadas.

A escolha dos modelos reflete o tema da coleção, baptizada “Twinsburg”, e que tem como raiz a relação de Michele com a mãe e tia, gémeas, que segundo ele, só conseguiram compreender a vida pela presença uma da outra. Para encontrar os modelos, a Gucci terá estado presente na convenção de gémeos que decorreu em Twinsburg, Ohio, Estados Unidos da América, entre 5 e 7 de agosto deste ano.

Carregue na galeria para ver as imagens deste desfile inesquecível.

ver galeria

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA