compras

O estilo camaleónico que fez de Timothée Chalamet o miúdo mais charmoso de Hollywood

O ator tem sido um destaque constante nas passadeiras vermelhas. Alguns dos looks tornaram-se verdadeiros ícones.
Sempre a surpreender.

Timothée Chalamet ascendeu ao estrelato de forma explosiva, sobretudo graças aos seus papéis em filmes como “Call Me By Your Name” e “Lady Bird”. Para isso tem contribuído não só o talento, mas também os louvores que recebe graças ao seu estilo. O ator tem consolidado um estatuto de ícone de moda, pela forma como ultrapassa sistematicamente as barreiras entre o feminino e o masculino nas passadeiras vermelhas.

No Festival de Cinema de Veneza, que começou quinta-feira, 1 de setembro, o protagonista de “Dune” voltou a surpreender na red carpet. No terceiro dia do evento, o ator usou um macacão arriscado que deixou as costas totalmente despidas. Era um modelo cortado nas laterais do torso e sem mangas. Se ainda existissem dúvidas sobre o seu status, estavam totalmente dissipadas.

No ano passado, Chalamet assegurou este reconhecimento com a aprovação de Anna Wintour, diretora da Vogue norte-americana. Foi convidado para ser um dos anfitriões da Met Gala de 2021 pela própria. Mais uma vez, o ator de 26 anos mostrou que joga pelas suas próprias regras. Juntou um casaco de Haider Ackerman, calças de Rick Owens e, a peça inesperada, umas sapatilhas All Star.

Apesar do que vemos hoje em dia, o visual do ator nem sempre foi polido. Afinal, atua desde a adolescência. Começou a aparecer em eventos depois de surgir no cinema com o filme “Insterstellar”, em 2014, onde era visto com camisolas de gola alta justas. Um toque subtil, mas que já revelava esta vontade de Chalamet em fazer verdadeiro experimentalismo com o vestuário.

A descoberta do estilo

Com o passar do tempo, sobretudo a partir de 2017, Timothée Chalamet passou a usar fatos mais estruturados e roupas elegantes. Não era com as silhuetas que se distinguia, mas com as cores e os padrões. Este continua a ser um dos seus principais trunfos. Em outubro de 2021, usou um fato com um estampado de porcelana de Stella McCartney. Outra peça que ficou na memória.

Um dos fatores essenciais para esta trajetória tem sido a sua amizade com o designer Haider Ackermann, antigo diretor-criativo da Berluti. A dupla estreou-se em 2018, nos Óscares, com um fato totalmente branco, incluindo o laço ao pescoço. Foi uma tentativa de inovar com o smoking tradicional.

Em declarações à “Vogue” britânica, Ackermann explicou que “não estavam à procura de excentricidade”, mas de “uma nova forma de elegância, que pode ser mais liberada, mais pessoal, mais ousada”.

A colaboração manteve-se ao longo dos anos e resultou em alguns dos looks mais criativos de Chalamet. Porém, ele nunca deixou de vestir outras marcas. Em 2019, nos Globos de Ouro, usou uma camisa preta com um arnês repleta de lantejoulas, um símbolo fetichista entre a comunidade gay.

O segredo para o sucesso está no facto de o ator não se levar demasiado a sério. Pelo menos, no que à moda diz respeito. Distorce os papéis de género, mistura várias épocas e combina alfaiataria com streetwear. Sem a ajuda de um stylist, aposta em padrões ousados, muito couro e peças brilhantes — e, pelo caminho, desafia os ideais de masculinidade tradicionais.

Carregue na galeria para ver alguns dos looks mais famosos de Timothée Chalamet ao longo dos anos.

ver galeria

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA