compras

Este sábado há um workshop de tricot em Oeiras para aprender a fazer meias quentinhas

É na famosa loja Lãs da Júlia que vai poder conhecer as técnicas desta arte, para fazer as peças mais apetecidas do inverno.
Pode ser um ótimo presente de Natal.

“As artes manuais são um meio de descompressão, é quase terapêutico“. Quem o diz é Carina Barbabé, responsável pela histórica loja Lãs da Júlia, que faz parte do comércio tradicional do centro histórico de Oeiras, desde 1979. No início deste ano trocou de morada, para uma loja mais espaçosa, mas mantendo-se na mesma zona. Este upgrade permitiu à responsável pôr em prática novas formas de dinamizar o espaço e estar mais próxima da comunidade, através de workshops e ateliers, destinados a pessoas com a mesma paixão por trabalhar os fios. 

“Na minha perspectiva de negócio e pela minha experiência, esta é uma área que cada vez mais as pessoas procuram, querem aprender, nem que seja como um passatempo, uma atividade que complementa a rotina do dia a dia”, contou Carina à NiO.

 A Lãs da Júlia é, agora, não só um espaço comercial, mas também uma casa que recebe todos aqueles que queiram aprender estas técnicas tradicionais. “As pessoas procuram aconselhamento. Os ateliers e workshops ajudam nisso”, refere Carina. Nos últimos meses têm sido vários os workshops realizados no espaço tanto para iniciantes, como para pessoas que já dominam as técnicas e queiram participar em projetos específicos. 

O próximo acontece já este sábado, 21 de outubro, e é dedicado ao tricot. Com o tempo frio a chegar, nada melhor que ensinar os participantes a fazerem meias quentinhas, um artigo que era muito pedido. “Vamos aprender a fazer as tão procuradas meias, com cinco agulhas”, revela a loja.

A formação decorre entre as 15 e as 19 horas e será ministrada pelo projeto Trama. O valor do workshop é de 45€ por pessoa, no qual está incluído o fio Meia da Rosários 4, liso ou matizado, para a execução de um par de meias, assim como o conjunto de cinco agulhas no tamanho adequado ao trabalho. 

Longe vai o tempo em que este tipo de artes manuais, como tricot, crochet, macramé, costura ou bordado, era associado apenas a pessoas mais velhas. A verdade é que estão, cada vez mais, a atrair pessoas de diferentes faixas etárias. “Já se ultrapassou aquela ideia de que são atividades apenas das avós a fazerem peças para os netos. Há cada vez mais gente nova a querer aprender e, principalmente, a recuperar essas tradições”, sublinha a responsável. 

Com o Natal a chegar, e com a difícil tarefa de decidir o que oferecer aos amigos secretos em jantares de amigos ou colegas de trabalho, que tal algo feito por si? As vagas são limitadas, por isso, se ficou interessado, não perca tempo e envie uma mensagem para a página de Instagram da Lãs da Júlia.

E, caso ainda não conheça o espaço, não deixe de passar por lá. É um mundo para quem gosta desta área, como explica Carina: “O ponto forte sempre foram as lãs, os fios e toda a variedade de composições que existem. Temos por exemplo fios orgânicos, com 100 por cento fibra natural, e até fios feitos com aproveitamento de plástico dos oceanos. Servem para as mais variadas aplicações, como confeção de roupa e acessórios como cachecóis, gorros, chapéus, etc. Também há fios para fazer peças de decoração de casa, como almofadas e tapetes”.

Carregue na galeria para conhecer a loja da Lãs da Júlia. 

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Mestre de Aviz 7A
    2780-230 Oeiras
  • HORÁRIO
  • Segunda a sexta-feira das 10h às 13h e das 15h às 19h
  • Sábado das 10h às 13h

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA