compras

Este hairstylist brasileiro abriu um salão em Carnaxide e faz workshops solidários

A 31 de outubro, Daniel Rufino promove, no Via Contrária, um evento solidário para apoiar o CASA — Centro de Apoio ao Sem Abrigo.
Daniel Rufino está há sete anos em Portugal.

“Eu odiava cabelos”, começa por contar à New in Oeiras, Daniel Rufino, hairstylist brasileiro, natural de São Paulo. A razão é simples: vinha de uma família de profissionais da área, que queriam que Daniel seguisse os mesmos passos. Durante a adolescência sentia que trabalhar com cabelos era uma obrigação. “A minha mãe e avó trabalharam no mercado da beleza e queiram que seguisse esse caminho. Fiz vários cursos, alguns mais simples, outros em escolas mais conceituadas no Brasil”, revela. 

A verdade é Daniel acabou por fugir desta profissão e trabalhar em muitas outras áreas. “Trabalhei em bancos, na área industrial, fui servente de pedreiro, entregador de pizzas, treinador de vendas de empresas, tive várias funções. Mas comecei a perceber que nenhuma delas me dava a liberdade que o cabelo dava”, afirma. “Fui percebendo que a liberdade que procurava, tanto a geográfica como a independência profissional, não ia encontrar trabalhando nessas empresas, foi nesta área que consegui isso”, remata. 

Começou então a exercer a profissão de cabeleireiro, mas sentia que precisava de mais, que queria deixar a sua marca nos trabalhos que fazia. “Não tinha nada de especial, era um profissional comum até à minha vinda para Portugal. Vi aqui uma oportunidade, percebi que faltavam profissionais com mão-de-obra especializada, principalmente na área de cor”, garante.

Assim, em 2015, já a trabalhar num salão em Portugal, decidiu voltar ao Brasil para fazer cursos especializados na área da coloração. “Quando voltei para Portugal, o primeiro cabelo que fiz deixou a cliente impressionada e os colegas queriam saber onde tinha aprendido. Percebi que estava no caminho certo, que havia um grande mercado por explorar”, afirma o hairstylist.

À NiO, Daniel desfaz-se em elogios aos clientes portugueses. Foram eles que o ajudaram a chegar onde está hoje. “O cliente português é sensacional, porque valoriza muito o nosso trabalho, é o cliente mais fiel que existe, desde a avó, à mãe, à neta, vêm todas ao mesmo salão”. 

O brasileiro tornou-se especialista em madeixas e começou a ter um excelente feedback por parte das clientes. Ao mesmo tempo, sentia que os salões em que trabalhava não valorizavam a relação com os clientes da mesma forma, nem tinham o tipo de atendimento que o hairstylist achava ideal. Por isso, decidiu sair de onde estava e trabalhar por conta própria.

Começou por alugar cadeiras num salão em Lisboa, onde ficou dois anos, até sentir que o espaço era pequeno para a quantidade de clientes que tinha. Foi essa a motivação certa para decidir abrir o seu próprio salão. “O meu objetivo nunca foi ser dono de um salão. Mas não conseguia prestar o atendimento que queria, utilizar os produtos que achava melhores, gerir a equipa de forma adequada se não o fizesse. Aí, montámos este espaço”, conta à NiO.

O Via Contrária abriu no passado mês de junho, em Carnaxide. Com uma decoração moderna, minimalista e com muita luz natural, é um espaço pensado para que todos se sintam em casa. “O objetivo era que fosse um espaço agradável e confortável tanto para quem passa mais tempo aqui dentro, que somos nós, como para os clientes. Os critérios de escolha passavam por uma localização que fosse central e estratégica, estamos muito perto de Lisboa, com bons acessos, temos facilidade de estacionamento e, o principal, temos luz natural”. 

Quatro meses depois, o responsável não podia estar mais feliz. Nesta última semana, por exemplo, tinha todos os horários preenchidos, sem vagas para novos atendimentos. Além de Daniel como hairstylist, o salão conta com uma equipa de profissionais que passam por um cabeleireiro masculino e uma esteticista. A melhor recompensa, afirma, é ter todos os dias pessoas a saírem felizes da sua cadeira. “É um privilégio ajudar as pessoas a sentirem-se bem e a terem mais autoestima”, conclui. 

Workshop solidário 

Para nos contar a ideia por detrás do workshop solidário, que vai realizar no dia 31 de outubro, segunda-feira, Daniel chama à conversa as suas raízes humildes, que o fizeram ser atento e preocupado com as necessidades dos outros hoje em dia. “Venho de uma família pobre e já precisei de ajuda. Nunca faltou comida, mas já faltou luz e água, por exemplo. Então a minha família, quando começou a ganhar dinheiro, decidiu ajudar outras pessoas. Os meus pais e irmãos fazem isso no Brasil e eu quero fazer cá”, conta. 

“Quando o emigrante vem para a Europa, a primeira ideia que há é de que aqui é um paraíso e que ninguém passa necessidades. E quando chegamos, entendemos que é um lugar bom para se morar, mas que há problemas como em qualquer outro lugar do mundo, por isso decidi começar a ajudar algumas instituições”, revela. 

O workshop destina-se a 20 profissionais da área de cabeleireiro. A ideia é ensinar-lhes técnicas inovadoras, desenvolvidas por Daniel Rufino, e proporcionar-lhes um dia de grande aprendizagem, tanto prática como teórica. Para isso, Daniel conta com a ajuda de outros profissionais, que vão doar o seu tempo e experiência para dar palestras aos participantes. Entre eles estão a coach comportamental Eloísa Moreira, e Rafael Bertolucci, um cabeleireiro de renome, que vão partilhar o seu know how com os alunos neste evento. Ambas as intervenções serão feitas online, em direto do Brasil.

Em troca, o pagamento pedido aos participantes na inscrição é que levem roupa de cama e de banho para doar ao CASA — Centro de Apoio ao Sem Abrigo, em Lisboa. Esta é uma instituição que Daniel tem vindo a apoiar, dinamizando campanhas de troca de vouchers do salão por roupas e alimentos que lhe são doados.

O evento conta ainda com o apoio da Menta Dourada na área da decoração e da Boutique Brasil e Delícias Low Carb na parte do catering. “É um evento onde todos os envolvidos apoiam esta boa causa, principalmente depois da pandemia, que sabemos que mais pessoas ainda precisam de ajuda”, afirma o hairstylist. 

O workshop, 100 por cento solidário, vai decorrer na próxima segunda-feira, dia 31 de outubro, no espaço do salão Via Contrária, em Carnaxide, entre as 10h30 e as 16 horas. “As 20 vagas para o evento preencheram nas primeiras duas horas”, revela Daniel. Já não se pode inscrever no workshop, mas as portas do salão estarão abertas para quem quiser passar por lá e deixar também doações, “são todas bem-vindas”, garante o responsável à New in Oeiras. 

Daniel Rufino confirma que este tipo de evento será realizado duas vezes por ano, por isso siga a página do hairstylist no Instagram, assim como a página do salão, para ficar a par de todas as novidades. 

O “loiro praiano” de Daniel Rufino 

Depois de se especializar em coloração, Daniel criou uma técnica de madeixas e tratamento, à qual chamou “loiro praiano”. Garante ser um paraíso para as loiras, que não têm vida fácil a manter o cabelo com um ar bonito, cuidado e hidratado depois de o pintar. 

De acordo com o hairstylist, “esta técnica foi criada a pensar na mulher portuguesa, que tem características especiais. Portugal é um País com uma grande área litoral, há muito acesso à praia e as pessoas andam mais descontraídas, mesmo em ambientes formais. Então usa-se mais um cabelo natural. A mulher já não tem aquele ritual de ir ao salão todas as semanas. Para facilitar a sua vida, criei esta técnica onde o foco é manter o cabelo saudável”. 

Assim, o loiro praiano “consiste em criar um cabelo com aspeto natural, de baixa manutenção, que dá a sensação de que a cliente fez uma praia, passou tempo ao sol, e não esteve enfiada num salão de beleza”, revela o responsável. Esta técnica já conquistou muitas clientes, entre as quais algumas caras conhecidas como Sara Esteves Cardoso, Débora Montenegro, Patrícia Barreiro ou Pietra Príncipe.

Daniel Rufino é também especialista em recuperação capilar e dá formação não só em Portugal, como também no Brasil. Hoje, sente-se feliz com o caminho que escolheu. “Sempre gostei muito de conversar, sempre gostei muito do público feminino e o mundo dos cabelos proporciona-me um relacionamento interpessoal de muita qualidade. Conheço pessoas com histórias de superação incríveis, com mentalidades, crenças, educações e ideias diferentes que me acrescentam muito”, conclui o hairstylist. 

Carregue na galeria para ficar a conhecer o salão Via Contrária e o trabalho de Daniel Rufino. 

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Edifício Portela Business Center, Rua Fernanda Machado, loja 11
    2790-551  Carnaxide
  • HORÁRIO
  • Segunda a sábado das 10h às 19h
  • Encerra ao domingo

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA