compras

Esta marca portuguesa dá uma nova vida às carteiras antigas de outras marcas

A Ownever foi lançada em março para vender acessórios de luxo, mas agora quer ajudar as portuguesas a recuperarem peças estragadas.
Não importa a marca.

A Ownever foi lançada a 2 de março deste ano para “criar a carteira que não passa de moda”. Além da qualidade elevada dos seus produtos de luxo, aquilo que propuseram desde o primeiro dia foi oferecer a manutenção vitalícia de todas as suas peças, com uma estética inspirada no estilo de vida francês.

Agora, esta marca portuguesa tem uma novidade. A 20 de maio, a fundadora anunciou que a Ownever passará também a receber qualquer peça desta categoria, independentemente da marca ou modelo, para lhe dar uma nova vida. 

Seguindo a filosofia de sustentabilidade que assina com o slogan “reparar é amar”, a marca encontrou uma nova forma de aplicar o seu know-how na construção de marroquinaria. Para Eliana Barros, a criadora, “apenas devemos comprar uma carteira se esta realmente fizer falta”.

Todas as peças usadas vão receber um orçamento de acordo com o trabalho necessário para as recuperar e as expetativas dos clientes. Restauro de cor, arranjo de cantos estragados, mudança de alças, pegas, remoção de bolor e manchas e pintura são algumas das reparações que pode pedir.

“Apesar de parecer contraproducente repararmos carteiras de outras marcas, a verdade é que, ao reparar outra peça, sentimos que estamos a contribuir para um mundo mais sustentável. A nossa experiência é de anos nesta área, por isso, é possível contar com um serviço de luxo também para as peças que mais adorem, independentemente da marca”, explica Eliana.

Se tem uma mala ou peça de marroquinaria que gostaria de ver renovada, basta aceder ao site oficial da marca e fazer uma marcação para o efeito. Os preços devem ser consultados com a responsável.

Eliana Barros estudou Design de Produto no Instituto Politécnico de Viana do Castelo e trabalhou em marketing digital durante quatro anos. À NiT, conta que teve vontade de lançar a sua própria marca de carteiras por acreditar que “os acessórios fazem a diferença”.

E acrescenta: “Podemos usar uns simples jeans e uma T-shirt, mas se juntarmos uma carteira incrível, tudo muda. É a inspiração francesa que me move neste sentido. Gosto muito de carteiras com design simples e minimalista e, quando gosto de uma, tendo a usá-la até aos últimos dias, acabando por ficar triste quando a ponho de lado devido ao uso.”

Depois de falar com outras mulheres, percebeu que não era a única que se sentia assim. Por culpa das circunstâncias, começou a lançar a marca num momento especialmente desafiante para o retalho. Durante a pandemia de Covid-19, encontrou as fábricas fechadas, fornecedores em lay-off e atrasos em toda a cadeia de fornecimento devido às paragens forçadas. Ainda assim, nunca desistiu de avançar com o projeto.  Conheça a história completa no artigo da NiT.

A seguir, carregue na galeria para conhecer também as sapatilhas cool e intemporais que são tendência esta estação.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA