comida

Vinho de Carcavelos: uma história com mais de 500 anos

O vinho licoroso produzido em Oeiras é um dos vinhos generosos de Portugal.

O vinho generoso é tradicional da cultura portuguesa.

O vinho de Carcavelos une os sabores de Portugal à história e à tradição local. Ele é produzido na mais pequena região de vinícola de Portugal, situada dentro das zonas de Oeiras e Cascais. O sommelier Paulo Rocha, da Garrafeira Vinhos de Carcavelos, conta que este é um vinho muito especial por ser mais raro e de produção pequena. “Os vinhos de Carcavelos têm uma fantástica acidez, remetem a aromas de frutos secos e mel e não levam absolutamente nada de artificial”, conta ele.

Desde 2001 a produção é feita pela Câmara Municipal de Oeiras em parceria com o Instituto Nacional de Investigação Agrária. Paulo explica que os vinhos são produzidos na Adega do Casal da Manteiga e depois transportados para a Adega do Palácio Marquês de Pombal para envelhecerem.

Arinto, Galego Dourado e Ratinho são as três castas do vinho de cor de mel. O vinho de Carcavelos é tipicamente português, mas curiosamente foi criado no século XIV por um irlandês. Sir Paul George era um negociante que vivia na região e resolveu fazer algumas alterações nas características do vinho local para agradar o paladar dos britânicos, que preferiam vinhos mais licorosos. Ele é fortificado com a aguardente da Lourinhã e, assim como o “Porto”, o “Madeira” e o “Moscatel de Setúbal”, faz parte do grupo dos vinhos generosos portugueses.

O vinho de Carcavelos pode ser consumido tanto com os aperitivos, antes da refeição, ou como digestivo à hora da sobremesa. Paulo Rocha explica que para ser servido como aperitivo o Carcavelos deve estar a uma temperatura de 10º ou 11º, já como digestivo a temperatura deve ser um pouco mais alta, 15º ou 16º.

Ele pode ser harmonizado com várias iguarias típicas da culinária portuguesa. O sommelier sublinha que o vinho de Carcavelos fica bem a acompanhar queijos de meia cura, como os da ilha (nunca com os amanteigados), com o Bolo Rei, as rabanadas e todos os frutos secos.

Na Garrafeira Vinhos de Carcavelos pode encontrar as três variedades do Villa Oeiras. O Carcavelos Villa Oeiras estagia na barrica de carvalho durante sete anos e custa 17€. O Villa Oeiras Superior fica mais do dobro do tempo a estagiar nas barricas, 15 anos, e custa 30€. Já o Villa Oeiras Colheita é um vinho mais complexo e, ao contrário dos outros dois, é produzido a partir de uma só colheita. Ele é mais especial e encorpado e a sua produção feita a partir da colheita de 2005 foi limitada a mil garrafas, por isso é mais caro, 64€.

Paulo Rocha garante que as três opções do vinho de Carcavelos que pode encontrar na garrafeira são excelentes opções para degustar. A Garrafeira Vinhos de Carcavelos fica na Rua Cândido dos Reis N.º 51 em Oeiras e funciona de segunda-feira a sábado, das 10 às 19 horas.

tags: aperitivo, digestivo, oeiras, Região Demarcada do Vinho de Carcavelos, Vinho, Vinho de Carcavelos

outros artigos de comida

mais histórias de Oeiras