comida

Os Mcdonald’s de Oeiras já abriram — com novas regras de higiene e segurança

Os restaurantes têm agora menos mesas disponíveis, acrílicos e dispensadores de gel higienizante.
Os balcões têm barreiras em acrílico.

Ir a um restaurante nesta fase de desconfinamento obedece a novas regras. Nos espaços de rua da Mcdonald’s não é excepção. A marca criou uma série de normas para garantir a segurança de todos, nestes tempos de pandemia Covid-19.

Durante a quarentena, os vários espaços da cadeia continuaram a funcionar apenas com os sistemas drive e delivery. Esses serviços mantêm-se. 

Agora, os restaurantes estão focados em várias medidas de atuação: proteção dos funcionários, distanciamento social, entregas contactless e boas práticas de higiene e limpeza. No caso dos centros comerciais algumas destas normas também serão verificadas, mas estão ainda a ser definidas com as direções dos shoppings.

Já não haverá filas no interior. À entrada dos McDonald’s estão colocados autocolantes amarelos no chão com distância de dois metros entre si. E é neles que os clientes devem aguardar e só podem avançar assim que autocolante seguinte estiver livre.

Os autocolantes.

Os clientes devem desinfetar as mãos logo à entrada do restaurante, com uma solução de álcool que está num dispensador. Os funcionários asseguram que esta regra é cumprida e que todos trazem máscara ao entrar no espaço.

Agora, os quiosques digitais só podem ser usados por uma pessoas de cada vez. E estes são limpos e higienizados regularmente. Mas também pode fazer o pedido ao balcão, sendo que estão protegidos com barreiras em acrílico.

As novas barreiras.

Na cozinha, os funcionários mantêm as regras de segurança e higiene. Não usam luvas, já que a cada 30 minutos fazem a higienização das mãos. Porém toda a equipa usa máscara. Os colaboradores que se encontrarem nas salas e esplanadas, a apoiar os clientes ou a limpar e higienizar estes espaços, usam ainda luvas e viseiras.

Depois do pedido, a entrega é feita no tabuleiro e só quando o funcionário se afasta do balcão é que o cliente pode ir levantar a refeição. 

A capacidade dos restaurantes está limitada. Neste momento, há menos 50 por cento dos lugares sentados. Para cumprir as recomendações da Direção-Geral da Saúde, a marca deixou de ter disponíveis várias mesas e os tablets estão desligados.

Quanto às palhinhas e guardanapos, estes só estão disponíveis a pedido nos balcões de atendimento. E as idas à casa de banho ficam limitadas a uma pessoa de cada vez.

Há sempre uma equipa a tratar da limpeza.
tags: covid-19, fast food, hambúrguer, McDonald's, oeiras, restaurante

outros artigos de comida

mais histórias de Oeiras