comida

O Pastus tem um novo menu de degustação — e já fomos experimentar

A recriação dos pratos tradicionais de uma forma criativa fazem de cada pedaço uma explosão de sabores.
Cada garfada é sensacional.

O projeto do chef Hugo Dias de Castro e dos seus sócios Annakaren Fuentes e Nuno Rebelo, foi lançado oficialmente no dia 1 de junho de 2020, em plena pandemia, e não há dúvida do verdadeiro sucesso que tem sido desde então. A paixão pela cozinha é notória e o novo menu de degustação é a prova viva disso. A ser trabalhado desde que o restaurante abriu, é agora dado a conhecer ao público como um caminho saboroso, que é uma verdadeira experiência. 

Por isso mesmo, a New in Oeiras decidiu ir experimentar os pratos que são, em simultâneo, inovadores e uma recriação da tradição. A intensidade dos sabores nota-se olhando simplesmente para os pratos e é tudo pensado até ao mais pequeno detalhe. O menu de degustação é constituído por sete momentos no valor de 50€. O Pastus recomenda dois a três pratos por pessoa e cinco ou seis para duas pessoas, sendo que a intenção é sempre partilhar. 

À chegada, somos recebidos por Annakaren Fuentes, uma das sócias do chef Hugo Dias de Castro que nos explica um pouco sobre este menu novo. A apresentação da mesa é lindíssima e a pequena vela é o pormenor perfeito. O ambiente é acolhedor e ficámos numa mesa com vista privilegiada para a cozinha. Primeiro, vem o vinho: um Quinta de San Joanne Terroir Mineral branco de 2019. De seguida, vem o creme de lagostim com croutons, a verdadeira comida de conforto. É um prato que faz sentido pela proximidade ao mar e o vinho é uma ótima conjugação. 

O segundo prato é um turricado magnífico de vaca maturada, tutano e caviar, seguido de uma colher com encharéu dos Açores e pimento fermentado. Este peixe nobre vem decorado com uma flor combustível. O brioche 75 por cento manteiga veio também para a mesa com foie demi cuit temperado com o vinho Villa Oeiras e geleia por cima. Este último é um absoluto candidato ao top 3 de melhores pratos deste menu.

O excelente torricado de vaca maturada, tutano e caviar.

Todos os pratos que experimentámos são uma explosão de sabor a cada pedaço e são um momento por si só. A apresentação de cada produto é lindíssima e as quantidades são as exatas. 

A troca de vinhos é realizada neste momento para que cada prato seja acompanhado na perfeição pela bebida. O Rebel branco chega à mesa e a frescura sente-se de imediato. E é com esta fantástica introdução que o chef Hugo Dias de Castro nos traz o prato seguinte: uma beringela fumada dentro da casca, acompanhada por um tártaro de tomate e uma pequena camada de puré por baixo. A combinação é inesperada, mas excelente.

O bacalhau à Zé do Pipo, um prato português bem tradicional, também está na carta, mas com um toque diferente, isto é, bacalhau confitado, seguido de uma cebolada e pil-pil polvilhado com cinzas de chalota. Também este prato tem um lugar seguro no nosso top 3, não deixe de experimentar.

O tradicional (mas reinventado) bacalhau Zé do Pipo.

Um Douro tinto com alguma mineralização e de vinhas velhas é trazido à mesa. É o conhecido Casa da Esteira que é a opção ideal para complementar o magret de pato com puré de couve portuguesa queimada e puré de maçã. 

Não queríamos que o jantar acabasse, mas como todos nós sabemos: o que é bom não dura para sempre. As sobremesas são o momento seguinte. Primeiramente, o chef dá-nos a conhecer a sua pannacota de camomila da Companhia Portugueza do Chá com manjericão e um granizado de limão. É uma perdição pela frescura e pelo toque suave do fruto. Depois, ficámos a conhecer o gelado de coco, servido com ananás dos Açores grelhado, crumble de chocolate branco tostado e ainda uma telha de chocolate. Isto tudo acompanhado pelo vinho Villa Oeiras. Esta sobremesa completa o nosso top 3 que foi muito difícil de eleger. 

Este é o menu de degustação que tem de experimentar. Trata-se de uma refeição completa, equilibrada e no ponto certo. É tradicional, mas irreverente e está repleta de sabor. 

O Pastus encontra-se no número 5 da Avenida Marquês de Pombal, em Paço de Arcos. É um local com vista de frente para o rio Tejo e, neste momento, está rodeado pelas luzes de Natal do jardim. O horário de funcionamento é de terça-feira a sábado, das 19 às 23 horas, e aos sábados e domingos é também das 12h30 às 16 horas. 

O gelado de coco com ananás grelhado dos Açores, acompanhado de crumble de chocolate branco tostado e uma telha de chocolate.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA