comida

Estas são as 7 novas maravilhas da gastronomia portuguesa

O mil-folhas de batata, os rabos de polvo ou o veado do bosque. Há muito para experimentar.
Há sete novos eleitos em Portugal.

A RTP voltou a eleger sete maravilhas da gastronomia portuguesa. Desta vez, o tema estava relacionado com reinterpretações e novos sabores nacionais. A final, onde foram apresentados os vencedores, decorreu na noite deste sábado, 4 de setembro, com apresentação de Catarina Furtado e José Carlos Malato.

Ao longo dos últimos meses foram vários os produtos concorrentes que passaram as eliminatórias. Participaram mais de 1.100 restaurantes de todo o País. Os vencedores foram apresentados em sete categorias, que correspondem às sete maravilhas da nova gastronomia portuguesa.

Nos petiscos o vencedor foi a tábua de polvo, do Baptista, em Caminha. Já o prato vegetariano eleito foi o Do Campo à Salina, do À Terra, em Castro Marim. O melhor prato vegan é o mil folhas de batata, do Cor de Tangerina, em Guimarães.

No peixe e marisco, o prato vencedor foi o rabos de polvo das bruxas, do Bem Bô, em Mirandela. A melhor sugestão de cozinha molecular está no Dom Júlio, de Vila Nova de Cerveira, o Veado do Bosque.

O melhor prato de carne foi a Estrela do Mosteiro, do Mosteiro do Leitão, na Batalha. E por fim, o melhor doce destas sete maravilhas são as coininhas, da Confeitaria Santa Coina, no Barreiro.

Já em 2011 tinham sido eleitas as sete maravilhas da gastronomia nacional, estas mais generalistas, como a alheira de Mirandela, o queijo da Serra, o leitão e o arroz de marisco. Mais tarde, em 2019, houve um concurso para eleger as sete maravilhas doces do País. 

Crista de Galo, charutos dos arcos, folar de Olhão e as roscas de Monção foram alguns dos vencedores neste concurso.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA