comida

Do Rio de Janeiro para Oeiras: chegou o Carolina Sales Café com os doces mais instagramáveis

Bolos e salgados fazem parte da oferta da marca, que encontrou no concelho o spot ideal para começar a conquistar Portugal.
O Carolina Sales Café abriu no dia 7 de junho.

Se é português, talvez nunca tenha ouvido falar de Carolina Sales, mas se é brasileiro, de certeza, que reconhece este nome e talvez fique já com água na boca. É que no Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro, a empresária que dá o nome à marca Carolina Sales Café, tinha quatro espaços na Barra da Tijuca. Um verdadeiro império na área da confeitaria, que começou em 2010 e foi saboreando um sucesso cada vez maior ao longo da última década.

“Quando comecei, há muitos anos, tínhamos outro estilo de negócio, com uma montra de doces e um café que tirávamos em cápsula. Depois, a marca foi crescendo, ganhando espaço e em 2012 ampliámos para uma confeitaria inclusiva, para todos, mesmo para quem tem restrições alimentares”, conta Carolina Sales à New in Oeiras.

Não tardou até que os brigadeiros e outros doces do Carolina Sales Café se tornassem num símbolo do próprio Rio de Janeiro, como conta Carolina, num tom de brincadeira. “Em 2018 começámos a expandir a marca, o volume de produtos, entrámos com a linha salgada e iniciámos com uma cafetaria mais profissional. Começámos a precisar de espaços maiores e abrimos lojas bem grandes no Brasil, desisti da ideia de ter quiosques em shoppings, porque nesse negócio as pessoas têm que ter espaço para sentar e curtir o conceito da marca”, explica a empresária que garante que para Portugal trouxe o mesmo modelo que existia no Brasil.

Para felicidade dos brasileiros que já conheciam e satisfação dos portugueses mais gulosos, agora, os doces de Carolina Sales Café cruzaram o Atlântico e tornaram-se exclusivos de Portugal. 

Impossível resistir a este balcão.

Os produtos

Aqui há bolos e doces deliciosos e muito instagramáveis. Pode experimentar, por exemplo, o bolo red velvet (3,50€ a fatia) ou o três chocolates (3,50€ a fatia), a tarte creamy de avelã com chocolate (3,50€ a fatia) ou a tarte palha ao leite tostada (2,90€ a fatia). Pode também provar um brownie com calda de brigadeiro (3,50€) ou as mini delícias como paçoca coberta com chocolate (1,50€) ou uma bolacha amanteigada (70 cêntimos).

Há também o brigadeiro clássico (1,40€) que pode pedir para acompanhar um café (80 cêntimos). Se preferir, pode experimentar um sabor diferente como o de pistachio, o casadinho, o noir, o de cereja com chocolate, entre outros. 

É quase impossível resistir à montra do balcão, recheada de delícias, onde o difícil é escolher o que provar. Todos os produtos estão assinalados não só com o nome, mas também com os ingredientes utilizados na produção e com indicação sobre restrições alimentares. Tem um amigo que não pode comer glúten ou que é intolerante à lactose? Leve-o até ao Carolina Sales Café, pois aqui vão poder lanchar juntos e saborear uma fatia de bolo sem problema. Este sempre foi um ponto importante para Carolina, ter uma confeitaria inclusiva, com produtos feitos a pensar em quem tem restrições alimentares.

Este é um espaço onde pode ir tomar o pequeno-almoço, almoçar ou lanchar. Saiba que há menus de pequeno-almoço variados como, por exemplo, o Menu Tapioca, que serve uma tapioca recheada com queijo, fiambre ou mista e uma bebida ou café por 4€. 

O café serve também refeições ligeiras como omeletes, quiches, saladas e sopas, lasanhas de carne e legumes. Há menus de almoço a 7€, que incluem a sopa do dia, o prato principal e um café ou brigadeiro. 

Um espaço 3 em 1

Em Portugal, Carolina decidiu abrir uma loja de rua — algo que não tinha no Brasil por ser perigoso. Foi precisamente por questões de segurança e para melhorar a qualidade de vida dos filhos que Carolina se mudou com a família para cá, em outubro de 2021. “A insegurança que estávamos a viver lá, presenciando assaltos, tirava o sentido de tudo o que eu tinha construído lá. Criei um império, uma marca de renome, mas tínhamos que ter os filhos presos dentro de casa. Foi uma decisão difícil”, confessa a empresária.

Anteriormente, vinha a Portugal apenas pontualmente para dar aulas. Apaixonou-se pela zona da linha de Cascais e atualmente vive em Carcavelos. Quando começou a procurar um espaço para abrir o café, não demorou muito até encontrar o sítio ideal.

Foi na zona do Moinho das Antas, em Oeiras — para sorte e satisfação de todos os oeirenses mais gulosos — que abriu o primeiro espaço da marca em Portugal. A inauguração aconteceu no dia do feriado municipal, 7 de junho, o que explica a enchente de clientes que foram até lá para conhecer. “Como as pessoas não estavam a trabalhar, acabaram por vir espreitar e o espaço ficou lotado”, conta Carolina.

Aqui encontrou o spot que preenchia os requisitos essenciais. Quem chega ao espaço e vê uma esplanada agradável, uma sala interior bonita, decorada ao pormenor para que os clientes se sintam bem e confortáveis e um balcão que salta à vista com bolos, doces e salgados que são uma verdadeira tentação, não imagina tudo o resto que ali pode encontrar. São 200 metros quadrados, que incluem um andar de baixo onde está todo o espaço de fabrico, assim como uma zona destinada a dar formação, como aulas online e workshops presenciais e ainda as casas de banho.

À New in Oeiras, Carolina revela a felicidade de conseguir juntar no mesmo espaço todas as componentes da marca: “Aqui uni tudo o que faço, é como se fosse um conceito geral da marca. Tenho o café, o espaço da minha escola e zona de fabrico, que no Brasil estavam em sítios diferentes. Aqui é a minha base”.

Quanto à localização, a responsável pelo café garante que Oeiras foi a escolha certa: “Fizemos uma pesquisa, estudámos a região, procurámos pontos comerciais. Queríamos um sítio onde a marca fosse vista, por conta da força que tem. Estamos a adorar, o movimento é excelente aqui, tem muito comércio, muita passagem de pessoas e estamos entre Lisboa e Cascais, o que é ótimo, quando tiver o serviço de entregas disponível”.

Além de bonito, o espaço pretende ser também agradável e confortável para os clientes, com música ambiente suave, cores que transmitem tranquilidade e um serviço que Carolina faz questão que seja de excelência. Para isso, passou alguns meses a treinar a equipa de colaboradores, não só os responsáveis pelo fabrico, como os empregados de mesa.

“Um bom serviço faz toda a diferença para fidelizar os clientes”, afirma a empresária brasileira. Não é por acaso que o Carolina Sales Café se tornou num espaço reconhecido e que a própria Carolina já ganhou diversos prémios como, por exemplo o de Confeiteira do Ano da “Revista Veja Rio”, em 2018. 

De veterinária a confeiteira: como tudo começou

Carolina tinha, desde cedo, o futuro decidido. Estudou Medicina Veterinária, especializou-se em Patologia Clínica e estava a tirar um curso de Medicina Humana quando, em 2010, o espírito empreendedor fê-la aventurar-se numa área totalmente diferente.

Criou um projeto de artesanato chamado “Rosa & Chic”, onde produzia pequenas caixas que poderiam ser usadas para oferecer brindes em eventos. Foi num desafio proposto por uma amiga, de criar algo para colocar dentro das caixinhas, que Carolina pensou nos brigadeiros. Com a opinião de que os tradicionais eram muito doces para servir em casamentos, quis aperfeiçoá-los para serem igualmente saborosos, mas mais leves. Com as dicas da avó, a D. Cora, e muitas horas passadas a testar receitas, os seus brigadeiros começaram a fazer sucesso.

Depois de seis meses a produzir brigadeiros na sua pequena casa e a vendê-los online, a crescente procura fê-la sentir a necessidade de ter um espaço próprio, dedicado a este projeto e, assim pôs de lado definitivamente a ideia de voltar à Faculdade de Medicina para se dedicar a 100 por cento aos brigadeiros. Abriu a primeira loja física no Rio de Janeiro no dia 6 de janeiro de 2011, um espaço pequeno, com uma mini cozinha, no Shopping Barra Square, sem imaginar o que o futuro reservava.

A verdade é que dez anos depois, em 2021, eram já quatro os espaços que a marca tinha no Rio de Janeiro, lojas grandes e todas localizadas em centros comerciais emblemáticos da cidade carioca. Carolina brinca ao dizer que os seus brigadeiros se tornaram um símbolo do Rio de Janeiro.

Não é de admirar que quando, no ano passado, a empresária anunciou que ia fechar todos os espaços no Brasil para se mudar para Portugal, os clientes tenham ficado bastante chateados, alguns chegaram até a acusá-la de egoísmo por retirar a marca do mercado brasileiro. Mas Carolina estava decidida: viria morar para Portugal com a família, à procura de maior segurança para os filhos. E não se arrepende. “Foi uma decisão difícil, mas poder andar na rua sem medo e em paz não tem preço”.

À questão sobre abrir outros espaços em Portugal, Carolina garante que pretende primeiro solidificar este espaço no mercado. A partir de setembro abre a escola Carolina Sales, com cursos para quem quiser aprender os segredos da sua confeitaria. Por isso o melhor é seguir o espaço no Instagram e Facebook para ficar a par das novidades.

Na verdade, ela própria aprendeu muito do que sabe de forma autodidata. “Em relação aos bolos, eu brinco que eu fiz a minha própria faculdade. Há certas coisas em que temos facilidade, acredito que nascemos com alguns dons. Estudei muitos anos para cuidar de animais e acabei indo para os doces. Não sentia necessidade de fazer uma formação completa, mas fiz várias formações e ia estudando em casa, comprava livros, e quando algum tema era mais difícil eu procurava informação, experimentava, testava, até chegar nos resultados que eu queria. 

De seguida, carregue na galeria para conhecer melhor o espaço e alguns dos doces disponíveis no Carolina Sales Café. 

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Av. Dr. Francisco de Sá Carneiro 6A
    2780-240 Oeiras
  • HORÁRIO
  • De quarta-feira a segunda-feira das 9h às 20h
  • Encerra à terça-feira
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
Cafetaria

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA