comida

Colaboradores arrogantes e falhas nos pedidos: as grandes queixas contra a Burger King

As críticas feitas pelos clientes são cada vez mais frequentes e muitos estão a escolher a concorrência. Conheça as razões.
Estas são as queixas mais frequentes.

Dois anos após o início da Primeira Guerra Mundial, o conceito de fast food surgia nos Estados Unidos da América (EUA) com hambúrgueres acompanhados de batatas fritas e Coca-Cola a preços baixos. E não, não foram os irmãos McDonald que tiveram a brilhante ideia primeiro. Estes apenas criaram o seu conceito em 1948, mas a verdade é que foram eles os impulsionadores para tantas outras marcas fazerem o mesmo. Poucos anos depois, a Burger King surgia na Flórida e atualmente a cadeia alimentar está espalhada pelos quatro cantos do mundo. 

O problema é que este tipo de empresas tendem a não conseguir manter a qualidade dos seus serviços por muito tempo, resultado da expansão gigante do negócio que não permite um controlo tão minucioso das equipas. Por isso mesmo, as queixas dos clientes da cadeia começam a tornar-se cada vez mais frequentes, incluindo nos restaurantes Burger King no concelho de Oeiras.

O município de Oeiras conta já com três espaços que são a casa do famoso Whopper — o hambúrguer que é a imagem da marca. Um encontra-se na Quinta da Fonte, outro no centro de Oeiras e o terceiro em Algés. Por incrível que pareça, todos registam as mesmas queixas por parte dos clientes. Neste sentido, a New in Oeiras tentou perceber os problemas mais comuns que têm motivado cada vez mais pessoas a procurar alternativas na concorrência. 

“Uma experiência tão inesquecível que foi a primeira e última vez que aí [restaurante da Rua Coro de Santo Amaro de Oeiras] fui. Empregados incompetentes, arrogantes, sem formação e malcriados, instalações sujas como ja é habitual nos restaurantes da Burger King em Portugal. Nos EUA estavam todos ‘no olho da rua’ passado um dia de trabalho. Fui centenas de vezes a Burger Kings por todos os estados dos EUA e nunca vi a rebaldaria e falta de educação e profissionalismo que existem cá [Portugal]. Os funcionários comportam-se como se estivessem em casa e não sabem o que é respeitar um cliente e ainda argumentam e respondem torto”, escreve um cliente na plataforma de avaliações do Google. 

Os comentários mais frequentes são, de facto, sobre o atendimento por parte dos colaboradores e como este excede limites inaceitáveis. Porém, não é só este comportamento que deixa os clientes dececionados. Esquecimentos são aparentemente frequentes e quem paga, por norma, recebe um pedido que não vem completo.

“É um sítio que vou com pouca frequência e que tenho de verificar sempre o meu pedido antes de vir embora, porque falta sempre algum molho ou tempero para a salada. Fui ao drive, comprei um molho de mostarda e mel e, mais uma vez, como é habitual, o molho não veio. Antes de sair do drive ainda confirmei o pedido, mas com as novas embalagens do azeite e vinagre fui enganada”, esclareceu Sandra Mendes, cliente da cadeia Burger King. 

Sobre o espaço da Alameda Hermano Patrone, em Algés, as críticas são outras mas igualmente más. O restaurante não é limpo regularmente e o método “drive-thru” não funciona como devia. O tempo de espera naquela que supostamente é uma opção mais rápida e cómoda, é o motivo de tantas outras queixas por parte dos clientes. 

“Estive 35 minutos no drive com quatro carros à frente. O número de funcionários é absurdamente insuficiente. Espero que melhorem rapidamente a qualidade do vosso serviço para o bom nome da marca”, defende Helena Almeida.

“O hambúrguer estava muito bom, mas optei pelo drive thru, tendo demorado cerca de 30 minutos com apenas quatro carros à minha frente. Portanto um serviço que era suposto ser rápido e prático, transformou-se numa perda de tempo muito superior ao que estava à espera. Não se admite levarem 30 minutos para atenderem quatro automóveis”, queixa-se Pedro Farinha.

José Manuel, cliente habitual do espaço de Algés, vai mais longe e descreve a sua lamentável experiência. “O local apesar de se encontrar bem situado junto ao Rio Tejo, com uma vista magnífica do seu primeiro andar, peca pela limpeza, principalmente o chão do piso onde efetuamos os pedidos. Os sapatos colam no chão ao andar, pois este está cheio de gordura”.

Sobre o restaurante situado na Quinta da Fonte, os problemas são os mesmos mas o número de queixas é maior, verificando-se ser este o pior espaço do franchise em todo o concelho. Os pedidos vêm incompletos ou frios, o serviço é lento, os colaboradores têm falta de profissionalismo e a higiene não é mantida. As experiências que os clientes passam neste Burger King são inacreditáveis e muitos são os que prometem não regressar a pedir produtos desta cadeia alimentar, como é o caso de Mariana Camargo. 

“O pior atendimento que já tive. Esqueceram-se das batatas num pedido de take-away. Ao regressar ao restaurante com o pedido para ser refeito, a gerente usou a seguinte frase ‘querem refazer o pedido todo? É que é comida vai para o lixo’. Nem um pedido de desculpa. Portanto após gastar 32€, a gerente achou que iríamos aceitar as batatas quentes e comer hambúrgueres frios. Os funcionários refletem as políticas da empresa e o atendimento da Burger King deixa muito a desejar. A concorrência é muito melhor”.

Para perceber melhor a causa de tantos defeitos apontados pelos clientes, a New in Oeiras contactou a marca para obter uma justificação que explicasse melhor os repetidos erros.

“No Burger King, trabalhamos diariamente para que todos os nossos restaurantes proporcionem aos nossos clientes a melhor experiência, cumprindo para tal rigorosos procedimentos e padrões de qualidade. As questões de segurança e higiene são da máxima importância para nós, ainda mais no atual contexto da pandemia de Covid-19. Sobre o caso de reclamações em alguns restaurantes, há que ter em conta o atual aumento de casos de Covid-19  em Portugal, que se reflete naturalmente no aumento de número de casos entre os nossos colaboradores”. E acrescentam: “Neste contexto, é possível que em alguns restaurantes existam situações muito especificas que possam afetar pontualmente o seu normal funcionamento. Estamos a trabalhar para corrigir essas situações pontuais e assegurar os standards de qualidade e serviço que caraterizam a Burger King”.

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA