comida

Churrasquinho à Guia: a história do restaurante mais antigo do Centro Cívico de Carnaxide

O espaço está aberto há 21 anos e a NiO foi conversar com o responsável, João Teixeira, para perceber como tudo nasceu.
O nosso conselho é que não deixe de conhecer o espaço.

Se é um leitor atento das notícias da nossa revista, sabe que a New in Oeiras tem por hábito criar votações para saber quais são os melhores spots na opinião dos leitores. A mais recente pretendeu eleger o melhor restaurante do Centro Cívico de Carnaxide e quem ganhou, sem sombra de dúvidas, foi o Churrasquinho à Guia. Com o objetivo de dar a conhecer a história do vencedor aos clientes habituais e àqueles que ainda não conhecem o espaço, desafiámos o responsável João Teixeira, de 33 anos, a contar-nos tudo.

“O espaço surgiu em 1999 e foi criado pelo meu pai. Ele é que teve a ideia de abrir este restaurante por ser algo que já andava a pensar há muitos anos. Isto porque ele vendia roupa de norte a sul do País e quando fazia viagens mais a sul, sempre pensou que aquilo que faziam na Guia [frangos] ia dar certo em Lisboa. Então ficou sempre com o bichinho. Um dia, decidiu apostar na ideia e abrir este espaço em dezembro. Os meus pais sempre moraram cá e quando vieram de Angola, construíram a vida deles sobretudo em Carnaxide. De um modo geral, desde que apareceu em Carnaxide, o Churrasquinho tem-se consolidado e ganho cada vez mais clientes”, explicou o responsável à New in Oeiras.

Arquiteto de profissão, João não tinha noção do que era preciso para gerir um negócio. No entanto, quando o pai decidiu reformar-se, perguntou-lhe o que estava a pensar fazer para o resto da vida: continuar a trabalhar na sua área ou gerir o negócio da família. Como sempre teve um carinho especial pelo espaço, a decisão foi bastante fácil. Abdicou de imediato da arquitetura e tornou-se no gerente do espaço do Centro Cívico.

“São, de facto, coisas muito diferentes. Na arquitetura, estava mais preocupado com o licenciamento de projetos na Câmara da Amadora e era muito trabalho de escritório. Não tinha esta vertente de atendimento ao público. Porém, sempre ajudei o meu pai aos fins de semana e portanto não senti esse contraste de passar de uma coisa para outra. Já tinha as rotinas e portanto foi gradual”, acrescentou.

Ao longo dos anos, gerir este negócio tem sido uma constante aprendizagem. João revelou-nos que faz questão de perguntar como estão os pratos e se os clientes gostam do que estão a comer. Normalmente, a resposta é sempre positiva e os elogios são direcionados ao protagonista da carta: o franguinho com molho branco ou picante. Saber ouvir os clientes é o segredo, confessou, e todas as críticas são importantes e construtivas. 

“Por exemplo, uma das coisas muito importantes que acompanha o frango é a salada e um dia o meu pai foi chamado a uma mesa e foi-lhe feita uma observação. Uma cliente disse que a salada tinha bastante água. Essa pequena crítica construtiva fez-nos resolver este problema e da forma mais simples possível. Nós cortamos o tomate e guardamos numa cuba para servir ao almoço. E tínhamos de perceber que essa cuba tem de ter furos para escorrer. Para uns, isto podia ter sido super natural e para outros é uma chamada de atenção para perceber que existem erros a corrigir”, recorda.

Desde sempre, o sucesso tem feito parte do Churrasquinho à Guia. No dia da inauguração, há 21 anos, a fila alinhava-se à porta para provar as novidades. Atualmente, se não reservar mesa, arrisca-se a não almoçar o seu prato favorito. O que a votação feita pela New in Oeiras veio provar é que este restaurante pode ser o mais antigo da área, mas não deixa de ser o mais apetecido.

Em conversa com a NiO, João confessou que os clientes durante dias lhe perguntaram se o Churrasquinho tinha ganho. É verdade que os fãs de frango no churrasco vêm de propósito ao Centro Cívico de Carnaxide para satisfazer o típico desejo, mas os admiradores de hambúrgueres também.

Foi a pensar nos miúdos que foi feito este acrescento à carta, mas por serem tão bons, os adultos juntam-se aos mais pequenos e provam também. Há quatro variedades para provar: o hambúrguer da casa com natas, o hambúrguer mediterrâneo com mostarda e picante, o hambúrguer champignon e o hambúrguer grelhado para os que gostam de criações mais simples. Todos custam 7,90€ e são uma perdição.

Além disso, os clientes têm à sua disposição dez variedades de bifes e sete pratos de peixe, sendo que um deles é o famoso choco frito. No churrasco, pode pedir grelhada mista (16,90€), espetada de frango enrolado em bacon (8,90€), picanha (11,90€) e salsicha Toscana (6,90€). De segunda-feira e sábado, entre as 12h30 e as 15 horas ou entre as 19h30 e as 22 horas, pode provar todas estas iguarias e muito mais.

O prato que cativa todo os visitantes.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Avenida Portugal, 6
    2790-161 Carnaxide
  • HORÁRIO
  • Segunda-feira a sábado das 12h30 às 15 horas e da 19h30 às 22 horas
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Churrasco

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA