comida

Acompanhámos um serviço de take-away e delivery no Bahia Beach Club

A New in Oeiras esteve no espaço junto ao mar esta terça-feira, ao almoço. Houve muita organização, mas poucos pedidos.
A chef Katherine Reis.

Eram 12 horas de terça-feira, 2 de fevereiro, quando a New in Oeiras chegou ao Bahia Beach Club. O restaurante que costuma estar cheio, mesmo aos almoços em dias úteis, com miúdos a correr pelo espaço ao ar livre, tem nos dias de hoje um cenário completamente diferente. Tal como acontece com outros negócios do País, está fechado devido ao confinamento, e apenas funciona em regime de take-away e delivery. A esplanada está desmontada e a zona interior tem mesas, claro, mas estão todas vazias. 

Ainda assim, há música ambiente, com volume baixo. A chef Katherine Reis desliga-a para falar com a New in Oeiras. O branco da decoração contrasta com o preto da sua jaleca e da máscara de proteção que utiliza. Não lhe vemos o sorriso, mas lemos a expressão nos olhos. Um pouco de tristeza e muita resiliência.

“Tivemos de alterar um pouco a ementa, há pratos que não ficam bem depois de uma viagem e de algum tempo após a confeção”, explica-nos.

O menu foca-se mais nas propostas mexicanas que já existiam, nas pizzas e no brunch — que pode ser pedido a qualquer dia da semana, mediante encomenda prévia. A picanha e os pratos de peixe, por exemplo, estão temporariamente fora da ementa.

“Alguns dos pratos são feitos para serem finalizados em casa. Poucos minutos no microondas ou no forno. Já no caso das pizzas vão totalmente prontas, sempre.”

Os pedidos chegam de três formas: Uber Eats, Glovo ou pelo número de telefone do restaurante (938 397 074) e que depois são entregues pelo serviço próprio de delivery. “O que tem saído mais são os pratos mexicanos.”

É precisamente um desses pratos que surge no primeiro pedido do dia, uma quesadilla de legumes. O prato é feito numa tortilla, com legumes salteados e dois tipos de queijo. Tudo grelhado numa chapa.

O mesmo pedido tem ainda uma bruschetta com ricota, guacamole e pico de gallo; uns scones com doce de morango; e panquecas com mel, banana, canela e granola. Tudo é acondicionado em caixas de alumínio e colocadas num saco que é depois agrafado.

Este viria a ser o único pedido do serviço. “O impacto da pandemia tem sido muito grande. E tecnicamente esta é só a segunda semana em que estamos com entregas.” De acordo com a chef, os fins de semana sempre foram de muito trabalho, até porque é um local em cima da praia que atrai muito as famílias. No confinamento, são as sextas-feiras à noite e os sábados ao almoço as alturas mais requisitadas.

“A equipa está também reduzida. Neste momento estamos aqui quatro pessoas, mas antes da pandemia éramos muitos mais. Temos rodado entre nós.”

Para entregas até oito quilómetros do restaurante, a taxa é de 3€, sendo gratuita para encomendas a partir dos 25€. Num raio de 12 quilómetros, a taxa é de 4,50€ e grátis a partir dos 40€. A partir dos 12 quilómetros, o custo é de 5,50€, ou gratuito para encomendas desde 50€.

Entretanto, carregue na galeria para descobrir como o Bahia Beach Club se tem adaptado ao confinamento.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Avenida Marginal - Forte de S. Bruno - Caxias
    2780 Oeiras
  • HORÁRIO
  • Segunda-feira das: 10:00
  • às: 20:00
  • De terça-feira a quinta-feira das : 10:00
  • às: 23:00
  • Sexta-feira e sábado das : 10:00
  • às: 00:00
  • Domingo das: 10:00
  • às: 22:00
PREÇO MÉDIO
Entre 20€ e 30€

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA