comida

A Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos Poetas

A NiO conta-lhe as novidades que chegaram ao espaço, que começou como take-away e agora se assume como um restaurante.
O conceito da Chefa é servir "comida de casa".

Quando pensamos em “comida de casa”, o que nos vem à memória são pratos saborosos, cozinhados tradicionalmente e feitos com muito cuidado para aqueles de quem mais se gosta. É precisamente com base nesse conceito que abriu o Chefa, um espaço de comida pronta, que chegou a Paço de Arcos em maio de 2021. A ideia partiu de Maria do Rosário Domingos, de 54 anos, que depois de algumas décadas a trabalhar em Comunicação, decidiu explorar o mundo da restauração.

“A ideia de ter uma casa de comida, não no sentido tradicional de restaurante, mas sim de comida pronta, surgiu porque sou de uma família onde as mulheres cozinham muito bem. O meu objetivo sempre foi partilhar com outras pessoas o que as minhas avós e a minha mãe faziam. Em nossa casa sempre se comeu de forma simples, mas muito bem. E esta ideia surgiu para que os nossos clientes pudessem ter nos seus lares, uma verdadeira comida de casa”, conta a criadora do projeto.

A homenagem às mulheres da sua família está também por detrás do nome escolhido. “Gosto de palavras curtas, portuguesas, e queria algo que resumisse a minha ideia de negócio, isto é, quando se ouvisse o nome, não houvesse dúvidas da área que era. Num momento em que os chefs de cozinha estão na moda, achei a palavra Chefa ideal. Inspirei-me nas mulheres da minha família, que cozinham muito bem, e queria algo que puxasse ao feminino”, conta a responsável.

Maria do Rosário Domingos trabalhou muitos anos em diferentes órgãos de comunicação social, 12 dos quais na Rádio Renascença, onde era animadora — podemos garantir que a voz não engana — dedicando-se também, paralelamente, à produção de eventos corporativos.

Transportou todo esse know how para este projeto, que abriu portas como um take-away, que oferecia também a possibilidade de se comer no espaço, num ambiente informal, com mesas altas. Um ano depois, a responsável sentiu necessidade de mudar, muito pelo feedback que tem dos clientes, que afirmam gostar de saborear as refeições ali, como se de um verdadeiro restaurante se tratasse.

A Chefa ouviu os pedidos e decidiu pôr em prática algumas ideias que estavam em banho-maria. “Os nossos clientes sempre comentaram que sentem muita paz aqui, um certo ambiente de casa, um enorme bem-estar. Dizer que a Chefa agora é um restaurante é mesmo o assumir de uma nova fase. Mas continuamos a trabalhar com comida pronta, para os clientes que querem comer rápido ou levar para casa ou para o escritório”, conta Maria do Rosário. 

ver galeria
A Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos PoetasA Chefa tem uma nova carta fixa para provar na esplanada virada para o Parque dos Poetas

A comida de casa e os produtos diferenciados

Com um menu diário muito rico, a ideia da Chefa é que os clientes possam encontrar tudo o que precisam para uma refeição completa, desde as entradas, aos pratos principais, passando pelas sobremesas e pelas bebidas. “Queremos que o cliente chegue à Chefa e possa levar ou consumir tudo o que necessita numa refeição. Temos muitos produtos de charcutaria, queijos, temos os nossos salgados, o pão caseiro, sumos naturais, que trabalhamos em função da época, e as nossas sobremesas. Uma refeição completa, é mesmo esse o conceito”, afirma a proprietária.

Além do balcão onde está a comida pronta, existe uma zona que funciona como um pequeno mercado. Servir produtos de qualidade é essencial para a Chefa, assim como ter cuidado com os ingredientes utilizados. “Não temos caldos pré-comprados, somos nós que os fazemos de raíz, sejam de peixe, de legumes ou de marisco. Os queijos frescos curados de ovelha e cabra não são compráveis nas proximidades, os vinhos que aqui temos não existem nas grandes superfícies. É realmente uma oferta diferenciada na zona e conseguimos, mesmo assim, manter uma relação justa entre qualidade e preço”, garante a responsável.

“O que nos distingue também é que temos uma cozinha muito bem equipada, com os equipamentos mais modernos, mas os métodos são os tradicionais. Isso marca o resultado final”, reforça Maria do Rosário, “Temos salgados feitos à antiga, as nossas sopas de legumes não têm batata e a nossa canja de galinha é feita mesmo com galinha e não frango, assim como as empadas”, sublinha.

Todo este cuidado e exigência em servir bem resulta na fidelização dos clientes. “Percebemos que famílias inteiras gostam da nossa comida, que os pais confiam na nossa comida para dar aos filhos e isso é um grande elogio”, refere, com orgulho.

Sabe o que é uma “leitoaria”?

A Chefa assume-se como uma leitoaria e isso já rendeu boas histórias a Maria do Rosário. “As pessoas confundem e brincam connosco. É uma palavra que não existe, tem a ver com leitão e todos os produtos associados. Assamos leitão à Bairrada aqui e temos recebido muitos elogios pela qualidade, pelo tempero que é saboroso, mas sem ser picante, até os miúdos gostam. É muito procurado”, garante a responsável.

Além do leitão, enquanto prato, que convém encomendar de véspera, a Chefa serve também sandes de leitão, pastel de massa tenra de leitão, montaditos de leitão, arroz de forno de leitão, entre outros. Se já ficou com água na boca, não perca mais tempo: vá até ao número 19C da Rua Carlos Vieira Ramos, em Paço de Arcos, pois tem lá estas iguarias à sua espera.

À New in Oeiras, Maria do Rosário conta que a sanduíche de leitão, a canja de galinha e o bacalhau espiritual são o trio de pratos mais procurados e vendidos nas plataformas de entrega.

Leitão: uma das especialidades da Chefa.

A nova carta

Além da comida pronta, a partir da primeira semana de agosto, a Chefa passa a ter uma carta fixa, com alguns pratos “estrela” que já servia, entre outras especialidades.

“Vamos ter alguns pratos que não se costumam encontrar em restaurantes, como soufflés diversos. Também teremos um caril completo, saladas russas de pescada, atum ou camarão, que nesta altura sabem muito bem, bacalhau nos seus diversos formatos, espiritual, à Brás, em pataniscas e, também, empadões de atum e legumes ou perú e farinheira. São produtos que testámos, que funcionam e passam a fazer parte de uma carta fixa, como em qualquer restaurante”, conta a criadora do projeto. 

Vai poder provar caril à goesa, de gambas, frango, choco ou vegetais, servido com arroz basmati, pappadum e chutney de manga e maçã reineta, a partir de 13,50€ a dose. Experimente também os filetes de pescada no forno com crocante de panko ou de amêndoa. E se preferir um soufflé pode escolher o de galinha, de peixe ou de legumes, a partir de 9,50€. Vai ficar satisfeito com qualquer uma das opções (e vai querer repetir). 

Se, em vez de um prato, quiser algo mais simples, prove a sandes de leitão (7,10€) ou um rissol com camarão (2€), de peixe ou berbigão, disponíveis na nova carta. Para sobremesa, delicie-se com uma tarte basca, um fudge de chocolate (3,50€) ou um salame de chocolate (2,20€). 

O ambiente e a proximidade ao Parque dos Poetas

Todo o restaurante foi criado para receber bem os clientes. Desde a disposição do espaço, com a cozinha aberta, à vista do público, as mesas com tampos de mármore, os candeeiros de estilo industrial com uma cor que combina com o verde do parque, o mobiliário mandado construir em Paços de Ferreira, para que passasse realmente a ideia de um ambiente caseiro, tudo foi pensado ao pormenor. 

Para tornar a sala mais confortável, a Chefa decidiu baixar as mesas e cadeiras altas e ampliar a esplanada, que é vizinha do Parque dos Poetas, e tem feito um enorme sucesso agora no verão.

“É um espaço muito claro, temos 15 metros de fachada, toda em vidro, há muita luz natural. E o facto de estarmos mesmo colados ao Parque dos Poetas é uma enorme mais-valia e um privilégio. Seja na sala interior ou na esplanada, os clientes estão sempre virados para o parque e isso dá um enorme prazer”, revela a responsável do restaurante. 

A proximidade com o Parque foi um dos motivos pelos quais Maria do Rosário quis abrir a Chefa neste espaço, mesmo ao lado de uma das entradas do mesmo. “Sempre vivi em Paço de Arcos e tenho noção do que vale o nosso concelho e este parque. Ter estes equipamentos à disposição das pessoas é excecional. E ter esta entrada para o parque mesmo aqui ao lado é de muito valor, não só para os nossos clientes, mas para todos, pois quase servimos como infraestrutura de apoio ao próprio parque.”

A Chefa atrai muitos clientes de proximidade, pessoas que moram perto ou que trabalham nos complexos empresariais do concelho, mas não só. “Por causa do leitão temos muitos clientes que vêm de longe para comprá-lo para eventos de família e amigos. É precisamente nessas refeições de convívio que a Chefa quer também estar presente.

“Temos muitas opções de comida de tabuleiro, podendo fornecer tudo já empratado, em loiça própria da Costa Nova. O cliente pode até escolher a cor de forma que melhor case com o serviço de casa”, revela Maria do Rosário. Tome nota, pois é um serviço que poderá dar-lhe muito jeito na próxima festa de família.

A Chefa está presente nas redes sociais, mas garante que a melhor publicidade é o passa a palavra. Ainda assim, siga as páginas de Instagram e Facebook para estar a par de tudo o que pode provar diariamente no espaço. Aponte a morada, pois vai, certamente, querer voltar. 

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Carlos Vieira Ramos 19C
    2770-028 Paço de Arcos
  • HORÁRIO
  • Durante a semana das 11h30 às 21h
  • Fins de semana e feriados das 11h30 às 15h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Portuguesa

MAIS HISTÓRIAS DE OEIRAS

AGENDA